Paralisia do Sono: Doença, abdução ou ataque demoníaco?



Paralisia do Sono: Doença, abdução ou ataque demoníaco?


Em uma busca pela internet relativa a problemas do sono, que tenho (hipersonia diurna), eu certa vez me deparei com um artigo interessante, do ponto de vista médico. Mas não só do ponto de vista médico, uma vez que a citação seguinte me chamou a atenção para um problema que eu lembrei de ter tido, há anos atrás.


Observando o texto, a frase "alucinações hipnagógicas" me chamou muito a atenção, bem como paralisia do sono. Eu tenho hipersonia diurna, mas quanto a alucinações, não, definitivamente não. Já o termo paralisia do sono me lembrou um site, o MUNDO TENTACULAR -- que eu aprecio muito, por seu conteúdo voltado aos amantes da fantasia lovecraftiana. Pois bem, no referido site havia lido um artigo[1] certa vez, que falava sobre os terrores noturnos de quem vivenciava a perigosa e assustadora paralisa do sono. Eu voltei ao site e reli todo o artigo. Fiz então uma rápida busca via Google e fiquei pasma! A dita cuja apresentava 350.000 resultados, vídeos dos mais diversos, artigos nos mais variados sites, blogs, revistas e fóruns, sem falar de grupos fechados e abertos em redes sociais!



Mas, pensei comigo, o que vem a ser essa coisa, afinal? O que li no MUNDO TENTACULAR tratava de um fenômeno aparentemente fantástico, que ao meu ver, se restringia a poucos casos. No entanto, pela pesquisa na net, a coisa estava muito mais epidêmica do que eu pensava.

Aquilo me incomodou e acessei YouTube, onde os resultados em português eram tão numerosos quanto os de outros idiomas. Assisti a alguns vídeos e de repente, me caiu a ficha. Sim, eu conheci esse fenômeno que há várias décadas atrás vivenciei de forma leve, não chegando a me sentir totalmente paralisada. E há um ano atrás, quase senti essa "coisa" em uma determinada noite, no meio da madrugada. Outro caso mais recente foi o de uma amiga minha, a quem chamarei de X (respeitando sua privacidade). 


Imagem: Pixabay

O caso de X. foi há coisa de poucos meses, e ela me relatou uma experiência aterrorizante durante a noite: Tendo ido dormir sozinha em um quarto da casa, que ficava nos fundos e, portanto, menos suscetível aos ruídos da rua, ela se deitou perto de duas da madrugada. Quando estava prestes a cair no sono, acordou na escuridão, com uma sensação de terror absoluto e abrindo muito os olhos para o lusco-fusco do ambiente em redor. Não conseguia se mover, nem um único músculo, apenas abrir e fechar os olhos. 

O terror a abalou, quando em meio aquela sensação de agonia, ela pressentiu algo ainda pior. E então ela viu uma sombra humana ou humanóide, saindo de um canto do quarto. Quis gritar, mas sua garganta estava trancada. Quis fugir, mas estava presa na cama! A sombra não tardou a saltar sobre ela, na cama e ela disse que sentiu, com absoluta nitidez e realismo, as mãos da "coisa" sobre seu pescoço. Ela não conseguia nem concatenar as ideias, tudo em que pensou foi:"Vou morrer, isso é o demônio e ele quer me matar".

Durante um tempo que lhe pareceu uma eternidade, ela lutou em pensamento para expulsar aquele terror de si, e em dado momento verbalizou, com voz muito fraca: "Em nome de Jesus, se afasta de mim".

Como que empurrado por vento fantasmagórico, a coisa se foi, instantaneamente. 

Ela conseguiu se mexer na cama, gritou e saiu correndo do quarto, convencida de que havia alguma assombração ou maldição na casa.

Esse relato me deixou -- a mim e a muitos amigos e parentes a quem ela relatou -- assustada. Eu só podia pensar em uma cena similar a essa: A do filme "A Hora do Pesadelo", em que Freddy Krueger, a assombração dos pesadelos, vinha para a realidade.

Entretanto, esse relato me fez relembrar outro, mais antigo ainda: O de minha irmã. Mas ela não chegou a visualizar nenhuma aparição, sentindo entrentanto, todos os sintomas clássicos do que hoje se convencionou chamar 'paralisia do sono'.

De acordo com a medicina e a psiquiatria, o fenômeno é uma reação fisiológica do nosso corpo, durante o sono REM[2]. Nesse estágio, algumas pessoas vivenciam sonhos vívidos e podem acordar em parte, ou seja: a pessoa está semi-consciente, entre o sono e a vigília. A paralisia seria uma espécie de 'defesa', para evitar que saiamos andando durante o sono (como acontece aos sonambúlicos).

Entretanto, tendo lido vários pareceres e sites médicos, eu não me convenci. Principalmente depois de ter assistido ao documentário da Netflix, "The Nightmare", de 2015. O documentário foi feito como se fosse um filme, com uma produção caprichada no que concerne aos personagens (entrevistados), aos cenários e aos efeitos especiais. Um tremendo filme de terror, e pior: real.



Porque o que aquelas pessoas vivenciaram (e ainda vivenciam) é totalmente real. O próprio diretor, Rodney Ascher, se diz vítima desse estranhíssimo fenômeno. Todos os entrevistados relataram experiências que vão do assustador Freddy Krueger ao tenebroso mundo de Cthulhu, de Lovecraft. E detalhe: nenhum deles, nem um único deles, relata uma experiência agradável, são todas horrendas. Algumas dolorosas. Outras, quase alucinantes. Um deles, não esqueço, relata que, o que no começo era apenas assustador, passou a ser uma tortura constante, desde que os "seres" (que ele descreve como alienígenas), passaram a usar instrumentos cirúrgicos para machucá-lo. E a dor que ele passa a sentir é absolutamente real!

Uma das entrevistadas, entretanto, a ÚNICA que 'curou-se' daquilo, foi uma nipo-americana que revelou: "Uma noite, muito assustada, em chamei o nome de JESUS". Parece que foi a única de todo o grupo a procurar uma igreja cristã e apegar-se a Deus, às preces e à fé. 

Eu fiquei impressionada com o documentário, pois jamais havia imaginado que tal fenômeno estivesse em tal estágio, tão comum e tão disseminado, a ponto de os especialistas afirmarem: "Uma em cada dez pessoas no mundo, tiveram ou terão uma experiência de paralisia do sono em sua vida". Óbvio que isso é, para mim que sou da geração 1980 (adolescente nos anos 80), uma novidade. Eu sempre conversei com meus pais, avós, tios e tias sobre histórias e "causos" de assombração, mas jamais, nunca, nenhum deles, nem conhecidos próximos, vizinhos, absolutamente NINGUÉM, tivera nenhuma experiência dessas (exceto minha irmã, uma única vez, nos idos de 1983). 

Hoje, tal fenômeno parece mais uma doença virulenta.

Alguns prints de comentários que coletei, apenas no YouTube:



Relembrei de algumas experiências similares que eu tive quando, aos dezenove anos, entrei para um grupo de gnósticos que seguiam os ensinamentos do "Mestre Samael Aun Weor". Isso foi no auge da 'new age', quando o esoterismo, as seitas místicas e orientalistas estavam em pleno vapor. As experiências, cujas técnicas eles me passaram, para fazer uma "projeção astral", "viagem astral" ou "efc"[3], não foram nada agradáveis. Eu me senti -- nas duas vezes em que tentei aquela bobagem -- presa em um mundo escuro e sinistro. Não cheguei a ver nada, felizmente. Mas também não quis mais saber daquilo: Estou muito bem aqui mesmo, onde estou. Não me interesso por nenhum tipo de exploração a "outras dimensões astrais".


                                                          Imagem: Pixabay

Pesquisando em livros esotéricos daquela época (alguns ainda tenho em minha estante), notei que alguns ocultistas se referiam ao 'mundo astral' como uma dimensão que se mescla à nossa[4], assim como a água molha a areia e mal a notamos. A "água" seria o mundo astral, envolvendo nossa dimensão com todos os seus seres, a maioria deles cheios de más intenções, alguns neutros, outros absolutamente diabólicos.

Pode até fazer sentido, pois se comparado ao que o Cristianismo nos ensina, realmente estamos cercados de demônios. Minha mãe, evangélica -- falecida em 1996 -- foi a pessoa da minha família que me ensinou as principais doutrinas cristãs. Inclusive, o poder da fé e da prece no combate aos inimigos: "Existem mais demônios em torno de nós, que nós não vemos, do que grãos de areia no mar", costumava ela me dizer. Naturalmente, à época eu pouco me impressionava com isso, mas às vezes pensava que ela poderia estar certa.

Um dia, entretida na leitura da ocultista (e que, hoje sei, uma seguidora das falsas doutrinas de Mme. Blavatsky), Dion Fortune, li um trecho em que ela relatava um ataque "astral"[5]. Curiosamente, é a mesmíssima coisa que anda ocorrendo hoje, com tantas pessoas, independente de credo, religião, ideologia, raça, país. 

Relembrei também, ao ver comentários de internautas que passam por isso e sofrem esse tormento constante, de outro livro, do ocultista Papus, onde ele ressalta a importância da prece e do nome de Cristo:

"A prece é a guarda soberana contra todos os malefícios. Se tens inimigos capazes de utilizarem forças astrais, é preciso orar por eles e pedir ao céu que os ilumine e os reconduza ao caminho do bem. Se não são conhecidos os autores dos malefícios, é preciso, ainda assim, pedir para eles a proteção invisível, em vez de os oprimir com ódio e maldições, processo de feiticeiros vulgares e mal sucedidos.
O salmo 31 é de uma eficácia extraordinária contra todas as ações astrais. Em uma luta contra uma ação astral, é necessário evitar dizer mal dos ausentes e procurar, tanto quanto possível, afastar de si pensamentos e palavras maledicentes. A prática da caridade é indispensável, o tipo de caridade que faz alguém adiar seus próprios interesses para socorrer alguém que sofre com verdadeira urgência de auxílio. O fato é que, forças astrais, sem exceção, se prosternam diante do nome de Cristo, mesmo quando este nome é pronunciado por um pecador ou espírito mau. Invocar o auxílio do Cristo dissipa as más forças como o sol dissipa nuvens ligeiras. Recorra-se portanto à prece pois nada pode resistir à sua ação."[6]

Tudo isso me deixou muito impressionada e estive trocando ideias com minha amiga e também escritora, Pat Kovacs, que me explicou as teorias do Espiritismo para explicar as viagens ou projeções astrais, as formas como ocorrem, o que podemos fazer para evitar os "ataques", etc. 

De tudo o que pesquisei e com todas as informações coligidas, cheguei à conclusão de que quase todas as doutrinas espiritualistas (embora o esoterismo gnóstico lance muitas falsas premissas),principalmente a doutrina cristã e a espírita, tem uma coisa em comum: Vivemos em mundos que se interpenetram -- físico e espirituais. Mas o que mais se aproxima do físico é, infelizmente, o negativo -- inferno, baixo astral, elemental, ou como queiram chamar a isso.

Em outra pesquisa, acabei caindo em um assunto que, aparentemente nada teria a ver com essas coisas, com esses fenômenos assustadores: O famoso CERN, onde está o Grande Colisor de Hádrons[7] e onde, ao que parece, os cientistas querem descobrir, através dele, a antimatéria ou a 'partícula divina', a que originou o Big Bang. Um comentário de um visitante casual no YouTube me chamou a atenção: "Não me admira que todos esses cientistas do CERN sejam pagãos... dizem que vão abrir buracos negros ou 'portais para outras dimensões'. Para mim, vão abrir os portais do inferno"!

Isso me deu certa curiosidade, confesso. Não que eu acredite que cientistas humanos vão trazer demônios para nossa realidade material -- uma vez que, de certa forma, estes últimos já estão em toda parte. Mas até vale a pena dar uma conferida no vídeo de Timothy Alberino[8] e sua teoria sobre a verdadeira finalidade do Grande Colisor de Partículas.

Deixo aqui o link para vocês assistirem, se quiserem. E tirarem suas próprias conclusões. 


A tempo: Para os que quiserem se sentir mais protegidos, aconselho muito (já tendo conversado com muita gente sobre isso e concluído que os resultados são os melhores)a oração, a procura por Deus, por Jesus Cristo e pelos Anjos Celestiais. Se você é cristão, compreenderá. Se não for e quiser tentar, experimente para depois tirar suas conclusões. Um vídeo que considero muito bom, é o do Padre Duarte Sousa Lara[9] (exorcista), que tem um canal próprio no Youtube. 




Se você é agnóstico ou ateu, talvez conversar com um neurologista e/ou psicólogo e passar por uma bateria de exames, possa ajudá-lo a esclarecer se seu problema é realmente alguma desordem fisiológica. Ou não...

Na bibliografia abaixo, todas as obras consultadas e vídeos pesquisados.

______________________________
NOTAS

[1]http://mundotentacular.blogspot.com.br/2013/10/paralisia-do-sono-o-horror-de-se-viver.html
[2]Sigla inglesa para 'Rapid Eye Movement' (movimento rápido dos olhos), fase do sono em que temos os sonhos mais vívidos e intensos.
[3]Sigla para "experiência fora do corpo".
[4]C. W. Leadbeater. O Plano Astral. vols. Pensamento, 1988
[5]Fortune, Dion. Autodefesa Psíquica - Como se defender dos ataques de natureza psíquica desencadeados contra nós. Pensamento, 2002.
[6]Papus. “A Prece e o Nome de Cristo.” In Tratado Elementar de Magia Prática. São Paulo: Pensamento, 1995.
[7]Hádrons: Uma família de partículas subatômicas feita de quarks e unida por uma interação nuclear forte.
[8]The Alberino Analysis,YouTube, 2016.
[9]Pe. Duarte Lara: https://www.youtube.com/user/duartesousalara
_______________
BIBLIOGRAFIA

Analysis, The Alberino. “O grande plano oculto, colisor de partículas.” Vídeo do YouTube. Traduzido por Despertar do Espírito Livre. Timothy Alberino, 2016.

Ascher, Rodney. “The Nightmare.” EUA: Netflix, 2015.

C. W. Leadbeater. Auxiliares Invisíveis. vols. Pensamento, 2001.

C. W. Leadbeater. O Plano Astral. vols. Pensamento, 1988.

C. W. Leadbeater. Salvo por um Espírito - Histórias Verdadeiras do Mundo Oculto. Pensamento, 1991.

Cheyne, J. A. Recurrent Isolated Sleep Paralysis.  Amsterdam: Elsevier, 2009.

Fortune, Dion. Autodefesa Psíquica - Como se defender dos ataques de natureza psíquica desencadeados contra nós. Pensamento, 2002.

Justus, Luiza. “O que é a paralisia do sono?” Revista Mundo Estranho, Jan. 2014. Disponível: http://mundoestranho.abril.com.br/saude/o-que-e-a-paralisia-do-sono/.

Lara, Pe. Duarte Sousa. “A ação do demónio.” Vídeo do YouTube. Duarte Sousa Lara, 2016. Disponível: https://www.youtube.com/watch?v=GMsxw00BCmU.

Lara, Pe. Duarte Sousa. “1. Sonhar com demônios 2. Água, sal e óleo abençoados.” Vídeo YouTube. Duarte Sousa Lara, 2016. Disponível: https://www.youtube.com/watch?v=op3qTU2WVSY.

Nerdologia. “POSSESSÃO, ABDUÇÃO OU PARALISIA DO SONO?” Vídeo YouTube, n.d. Online. Internet. 28 Aug. 2016. . Disponível: https://www.youtube.com/watch?v=VZrQODHklJk.

O Consolador. "Criações Fluídicas e Ideoplastia" - Revista 'O Consolador', estudo sistematizado da doutrina espírita, Jan. 2009. Disponível: http://www.oconsolador.com.br/ano2/89/esde.html

Papus. “A Prece e o Nome de Cristo.” In Tratado Elementar de Magia Prática. São Paulo: Pensamento, 1995.

Powell, Arthur E. O Plano Astral. Pensamento, 1988.

Televisão, Rede Globo de. “Entenda como funciona a paralisia do sono,” 2016. Disponível: http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2016/04/entenda-como-funciona-paralisia-do-sono.html.

Share:

2 comentários:

Che Guavira disse...

Muitos casos podem ser ataque psíquico, vampirismo
Metais com ponta, como uma tesoura com ponta a cima embaixo da cama, são eficazes porque desmancham o duplo
Uma postura de não medo. Imaginar estar comendo o espectro atacante é muito eficaz
Ler "O vampirismo", de Robert Ambelain
http://cheguavira.blogspot.com.br/2010/09/robert-ambelain-o-vampirismo.html

Jossi disse...

De fato, já li alguma coisa sobre isso, sobre os metais. Na antiguidade usavam tesouras abertas sob as camas, para evitar ataques de bruxas e demônios. O mesmo acontecia com ferraduras sobre as portas. No interior do Brasil ainda há crenças similares... bem, às vezes a sabedoria antiga é mais eficaz que as 'maravilhas' da ciência moderna. :)