Marion Zimmer Bradley - Série Claire Moffat (ou "Ocultismo")


Claire Moffatt
1. Dark Satanic - sem publicação em português (1972)
2. The Inheritor - "A Herdeira" (1984)
3. Witch Hill - "A Colina das Bruxas" (1990)

A Colina das Bruxas

Sara Latimer, uma jovem de vinte e poucos anos, perde toda a sua família de forma súbita e trágica. Quase simultaneamente descobre que herdou uma antiga casa na Nova Inglaterra, onde decide recomeçar a sua vida. Mas a casa é apenas a parte visível da sua herança, pois as tradições familiares incluem outras facetas bem mais misteriosas. Dividida entre a modernidade e a tradição da família, entre o jovem médico local por quem se apaixona e os mistérios da sua falecida tia-avó, a última habitante da casa Latimer, Sara viaja no tempo e no espaço, confrontada com a sua identidade e os seus múltiplos passados. A jovem transforma.se num campo de batalha onde as forças das trevas e do amor se confrontam, lutando pela supremacia e pela conquista da sua alma. A Colina das Bruxas é uma viagem aos mitos do mundo rural americano, com o seu passado puritano, lendas de bruxas, feiticeiros e o seu encontro com a modernidade. É também a exploração de temores e receios atávicos, dos poderes ocultos, das pulsões eróticas e da demanda do poder.



A Herdeira 


Leslie Barnes comprou recentemente a sua primeira casa com vista sobre a Golden Gate Bridge, em São Francisco. A casa parece perfeita para ela e para a irmã, uma jovem sobredotada para a música. Mas, assim que começam a viver na nova casa, dão-se uma série de estranhos acontecimentos que perturbam fortemente as duas irmãs. Com horror, Leslie apercebe-se que está a viver num vórtice de poder mágico e que terá de tornar-se na guardiã desse poder para que este não caia nas mãos daqueles que procuram usá-lo para fins perversos. 

Leslie, que é psicóloga de profissão, sente-se perdida ao ter que lidar com o oculto até ao momento em que conhece Claire Moffatt, uma médium encantadora, e o seu mentor, Colin MacLaren, um parapsicólogo mundialmente famoso. 

Juntos, enfrentarão o mal e possibilitarão a Leslie tomar posse daquela que é a sua herança. 

RESENHANDO...

Imaginei que estas histórias eram "apêndices" da série "Light" (já resenhada aqui no blog), ou "Poder Supremo" (como é conhecida em português). Mas não: Na verdade, são historias que se entrelaçam à série Poder Supremo, mas constituem uma série à parte (sendo que o primeiro livro, introdutório, não foi publicado nem no Brasil, nem em Portugal, pelo que percebi).

Vamos à série, que se chama "Claire Moffat":

Claire Moffatt
1. Dark Satanic - sem publicação em portugueês (1972)
2. The Inheritor - "A Herdeira" (1984)
3. Witch Hill - "A Colina das Bruxas" (1990)

Quem é Claire, afinal? É uma personagem da série 'LIght", mais precisamente do último livro, Heartligh (1988). Claire é amiga do grande mago do bem, Colin e presencia todos os grandes momentos de Colin, quando - com seu poder de clarividência - ela o auxilia, aliviando o sofrimento de muitas vítimas da magia negra.

Vamos ao primeiro livro:

A HERDEIRA - 1984


Acredito que esse livro foi um dos melhores contemporâneos escritos por Marion, junto com todos os da série "Light". Nesse livro ela dá vazão aos novos momentos de liberdade sexual vivido pelas mulheres do início dos anos 80. Mas não é bem sobre isso que o livro trata...


Leslie, uma psicóloga, e sua irmã Emilie mudam-se para uma linda casa próxima da Golden Gate, em São Francisco e depois ficará sabendo que ali morara uma senhora de grande prestígio nos círculos esotéricos e mágicos.

Mas sendo ela, Leslie, e sua irmã mais nova, Emilie, ambas muito materialistas e pouca afeitas à religiões, seitas e ocultismo, ela vai demorar a se dar conta de que coisas - que fogem à razão e ao que é considerado normal pelos psicólogos - estão acontecendo com ela e com muitas pessoas - inclusive com pacientes seus. 
A  princípio a palavra para os fenômenos é "poltergeist" (e não tem nada a ver com o filme "Poltergeist, o Fenômeno, que aliás é mencionado com ironia no livro).
O livro vai tratar do tema "poltergeist" (ainda hoje tema tabu e totalmente ignorado pela ci ência convencional),com muita seriedade. Leslie fica horrorizada ao descobrir que muitos daqueles fenômenos, como batidas, toque na campainha sem ninguém por perto, telefone tocando a cada cinco minutos (mesmo com telefone desligado da tomada),etc., são de fato causados por ela ou por seu subconsciente.

Mas o livro vai muito, muito além. Mostra que Leslie, mesmo sendo uma materialista teimosa, irá procurar livros e vai parar justamente na livraria de ocultismo de Claire Moffat. Essa mulher simpática e inteligente vai dar-lhe conselhos, que serão no decorrer da história totalmente ignorados por Leslie... e isso vai lhe custar caro.

O livro tem romance (e que romance!), cenas de um terror muito suave - nada de repulsivo, podem ficar tranquilos os que não gostam de terror nojento - e o desenrolar bastante fluído, com pequenos trechos de "livros" falando sobre os fenômenos paranormais, o que de certa forma, desperta a curiosidade do leitor para isso.

Um ótimo livro, com final eletrizante.

A COLINA DAS BRUXAS - 1990

Embora o livro tenha sido lançado em 1990, a narrativa é encenada nos coloridos e maluquinhos anos 70.

A protagonista é bem diferente da centrada, equilibrada e amadurecida Leslie, que tem um trabalho bem remunerado, mantém a casa e ajuda a irmã mais nova, atuando como uma espécie de mãe substituta.


Aqui, a nossa protagonista é uma garota de 20 e poucos anos, totalmente em acordo com a sua época, sem nenhum tipo de preconceito no que concerne à vida sexual. Uma jovem totalmente "sexo-drogas-rock-and-roll", embora a narrativa não foque exatamente nesses temas...

Não foi um livro que eu tenha gostado exatamente: É mais curto que os demais, a impressão é que a autora ainda estava rascunhando a série "Light", muito superior a essa série inicial, em todos os sentidos. E que esses dois primeiros livrinhos foram apenas a apresentação de Claire, que vai aparecer em todo os esplendor de sua aura gentil, na série principal.

Enfim: A jovem Sara perde os pais e o irmão (!), quase todos de uma só vez, e sem emprego fixo e renda para pagar o aluguel, manda-se para um lugarejo perdido no oco do "sertão" norte-americano, na Nova Inglaterra, para tomar posse de sua "herança", uma velha e horrorosa casa que pertencera à "menina" Latimer, sua tia-avó também chamada de Sara.

Todas as Saras Latimers tiveram mortes violentas...


Esse é o velho refrão, repetido inúmeras vezes por seu pai que odiava, por sinal, todos os seus parentes e ancestrais Latimers, manchados pela nódoa da bruxaria.

Mas a jovem Sara, descolada e corajosa, assim que perde a família vai ao encontro do seu destino, fosse esse qual fosse.

O livro mostrará o embate entre a Sara atual e a Sara ancestral (a bruxa), seus terrores ao perceber que poderia estar sendo usada pelos estranhos moradores do local e o clima gótico - recheado com menções sobre sabás, cemitérios, corvos, casas velhas, seitas malignas - é típico para livros da época (anos 80).

E tem a parte picante. Acredito que esse foi primeiro livro da autora que eu li, que trata do homossexualismo e do sexo apenas pelo prazer, com pitadas generosas de lesbianismo, sexo grupal e sadomasoquismo. 

Um livro razoável, com final satisfatório. Poderia ter sido melhor, mais profundo e mais bem desenvolvido: Mas vale como "apêndices" - como eu disse antes -  da série Light.


Share:

2 comentários:

Arismeire Kümmer Silva disse...

Jossi, comprei O Terror Verde para você. Estava na sua lista de livros :-)
Manda teu endereço que te envio pelo correio.
Bj, Aris.

Jossi Slavic Genius disse...

Valeu, Aris!
Mandei email pra você!
Obrigada!