Victoria Holt - A Máscara da Sedutora [resenha]



A Máscara da Sedutora 
The Mask of Enchantress - Victoria Holt

PAIXÕES PROIBIDAS E IDENTIDADES TROCADAS - UM SOBERBO RELATO SOBRE UMA MULHER ESTIGMATIZADA PELA TRAGÉDIA

Filha ilegítima de um fratricida, Suewellyn Mateland é obrigada a deixar para sempre o castelo de seus ancestrais. Tornada órfã por uma catástrofe, é forçada a usar um perigoso disfarce para sobreviver. Tomada de paixão, é perseguida por murmúrios sinistros e cartas furtivas... É o legado dos Mateland que a persegue. Terá que abrir mão de sua fabulosa herança para poder viver o amor a que tem direito....

O QUE ACHEI:

Um belo romance gótico. O início nos leva a acreditar em uma história juvenil ou para jovem adulto, já que se foca mais na infância de Suewellyn (nomezinho difícil esse!). Na verdade, é um longo romance que seria muito bem-vindo em uma nova edição, revista e atualizada, com nova capa, etc., pois o enredo é de verdade encantador; apesar de muito suspense, dramas, reviravoltas súbitas, não é pesado: É uma história complexa e, ao mesmo tempo, muito leve. Ideal para mulheres e adolescentes, sem se bandear para detalhes mórbidos ou crimes sanguinolentos, a história nos envolve com suavidade e pitadas certas de surpresas, mistérios e alguns sustos.

A pequena Suewellyn passa boa parte de sua infância em uma residência rural da Inglaterra vitoriana, criada por uma "tia" chata e mal-humorada e sendo acusada pelos colegas de escola de ser uma "bastarda" - palavra essa que a menina mal compreende o que significa... Porém o tempo ela virá a descobrir alguma coisas a respeito da bela e doce 'Srta. Anabel', que sempre a visita... E sobre o garboso Sr. Joel, que está sempre ao lado da Srta. Anabel.


Na próxima parte da história iremos conhecer a orgulhosa família dos Mateland, possuidora de um soberbo castelo e grande riqueza. As irmãs Campion terão destinos muito diversos: Uma delas casa-se com um pobre pároco de aldeia - e virá a ser mãe de Anabel, enquanto a outra irmã tomará por esposo um nobre Mateland e terá por filha a doce e ingênua Jessamy.

A mãe de Anabel morre cedo, ficando a cargo da tia - a orgulhosa dama e senhora do castelo Mateland - a educação desta última. Ambas as primas, Anabel e Jessamy crescerão juntas, em um clima de alegria e camaradagem, estando a bela e estouvada Anabel sempre em primeiro plano. Jessamy, por ser mais ingênua e recatada, embora bonita, é considerada (pelo menos pelos rapazes casadouros do local) menos atraente...

O resultado disso tudo é uma trama incandescente, onde Anabel, Jessamy e Joel, outro Mateland, formarão um terrível triângulo amoroso. E cujo resultado serão duas filhas... Adivinhem quem serão essas filhas.

O pior, entretanto, ainda estará por vir... Um castelo sombrio, com vários personagens de segundo plano mas todos importantes dentro da trama, tecendo intrigas; um casal apaixonado e uma traição imperdoável; dois irmãos rivais, um honesto (embora não tanto assim!) outro totalmente cafajeste...



E, após uma primeira reviravolta, o casal apaixonado irá fugir para uma ilha da Austrália com sua amada filhinha... Entretanto, eu achei que a autora negligenciou muito a honradez de seus protagonistas, ao tornar Joel um marido tão traiçoeiro e mesquinho, ao ponto de fugir com outra mulher e abandonar a esposa que tanto o amava, sem votar a ela um único pensamento de carinho ou ao menos, piedade! E as duas primas, tão unidas e tão dedicadas uma à outra?

Seja como for, pulando essa parte perturbadora, vamos encontrar anos depois Suewellyn já moça, às voltas com sua família - não legal, mas natural. E mais para frente, a jovem Suewellyn irá demonstrar muito mais honradez e caráter que seus progenitores, apesar da farsa que tentará levar avante e se apossar do sinistro, do misterioso e amaldiçoado castelo Mateland...

O final é muito interessante, com grande suspense e jogos de gato e rato, onde Suewellyn terá de enfrentar todo o passado terrível daquela família.



Share:

5 comentários:

Panthera disse...

Belíssima resenha! Um romance gótico nos melhores moldes. :)

Arismeire Kümmer Silva disse...

Gosto muito deste livro.
Acho que foi o primeiro que li de Victoria Holt. Claro que depois encontrei outros dela com tramas que me atraíram mais, mas A Máscara... me marcou ^^
Bj, Aris.

Panthera disse...

A mim também. Um livro antigo, mas com uma trama curiosa, cheia de suspense e que daria um bom filme. 😻

Jossi disse...

Eu amei esse livro, está na minha estante entre os "de amor" favoritos" :D

Suewellyn Barbosa disse...

Finalmente descobri de onde surgiu meu nome, aaaaa 😍 já vou ler 🙆❤