Robin Cook - Mutação

Mutação - Robin Cook

Edição: 4
Editora: Record
Ano: 1989
Páginas: 304
Tradutor: Ruy Jungmann

Uma história aterrorizante sobre os perigos da engenharia genética. A engenharia genética, uma das mais fascinantes descobertas da ciência, permitiu ao homem recriar o ser humano, aproximando-o cada vez mais da perfeição. Mas, se são promissoras as perspectivas, ainda mais imprevisíveis são as consequências. Para unir seu desejo de ter um filho ao sonho de criar um ser humano perfeito, o médico e cientista Victor Frank inicia uma secreta e perigosa experiência. A princípio, o resultado revela-se altamente auspicioso, incentivado pelo sucesso da experiência, o cientista passa a realizar outras igualmente bem sucedidas, mas se detém ao perceber que algo terrível começa a ocorrer com o filho, pois sua inteligência caíra até um ponto apropriado e se estabilizara. Mas esse seria apenas o primeiro sinal do incontrolável e aterrorizante processo que viria a seguir.

O QUE ACHEI:
Sem sombra de dúvidas, o nº 1 de Robin Cook! 

O Dr. Victor Frank é um homem intrinsecamente bom, tem uma esposa que ama e um filhinho, David. Mas ele e a mulher queriam outro filho. E aqui a ciência vai lhes dar uma forcinha. Usando o método da inseminação artificial e uma barriga alugada, em breve nasceria Victor Frank Junior, ou VJ. Um bebê lindo, com rostinho de anjo e grande inteligência.


Mas esse é o começo da história, que de acordo com estilo limpo e ágil de Robin Cook, percorrerá todos os meandros do bom suspense: Começa tranquilo, torna-se misterioso, perigoso e finalmente, aterrador.



Uma família feliz, composta por Victor, Marsha e David, que logo se deparará com coisas estranhas e inquietantes,  após o nascimento de VJ. O QI do menino é surpreendente. Tão surpreendente que, após a morte do irmão de uma espécie desconhecida de câncer, vai abalar os alicerces de toda aquela família.

Gosto de Robin Cook porque seus livros são sempre alertas para a comunidade científica. Foi assim com "Cérebro" (alerta contra os cientistas fanáticos e sem ética), "Coma" (roubo de órgãos), "Toxina" (contra os perigos de alimentos contaminados), "Servidão Mental" (contra os perigos de cirurgias que envolvem implantes no cérebro), etc.



E esse livro escrito nos anos 80, continua sendo um alerta tão atual quanto o que é escrito hoje em dia. Um terror incalculável e um beco sem saída aguardará os leitores, conduzindo-os a um impasse terrível e angustiante: O amor de um pai ou mãe pode ser tão grande a ponto de sacrificar tudo o que considera mais sagrado, para salvar um filho? Tudo, incluindo a vida de outras pessoas, a ética, a moral?


Leva a muitos questionamentos, mas sobretudo é um bom livro para distrair-se. Eu daria nota 10.
Share:

1 comentários:

Ronaldo Gonçalves disse...

Acho esse livro sensacional. Também o resenhei em meu blog num post sobre o mesmo assunto, crianças violentas. Se quiser dar uma conferida:

http://porquelivronuncaenguica.blogspot.com.br/2014/04/sete-criancas-que-tocaram-o-terror.html