Tomando cuidado com publicações na Web!


 Cuidado com suas publicações na web:  O roubo pode ser não só de ideias, mas de conteúdo total


Muitas vezes escrevemos algum texto, que pode ser tanto um artigo para o nosso blog (como esse)  ou um texto literário, como poesias, contos, crônicas e ate mesmo - como já vi muito por aí - romances inteiros.


Eu tinha a ilusão, há anos atrás, que esse procedimento era a melhor maneira de "divulgar" a minha obra, fazer "marketing", etc. Obviamente, estava errada e vocês já entenderão o porquê.

Eu e muitas amigas escritoras independentes (ou não) sabemos que, muito pior que a pirataria digital (quando o seu texto ou obra é simplesmente distribuído, mas onde é mantido tudo nos conformes, inclusive o nome do autor, editor, capista, etc.), é o roubo de ideias. Ou seja, quando uma pessoa se apropria do conteúdo de seu site, da sua comunidade, do seu blog, etc., para "republicar" com o outro nome ou com a "tapeação" de que a obra foi "adaptada" por fulano, beltrano, ciclano. Isso pode ser o fim da suas ilusões como autor!

Após um tempo longo e exaustivo escrevendo, bolando enredos, pensando nos personagens como se fossem seus filhos, imaginando os diálogos, enfim: Criando todo um mundo para encantar seus leitores, você se entusiasma! Ora, agora sim, vou publicar no meu blog! Na comunidade, no Face, no Orkut, nos blogs... vou enviar para meus amigos, blablablabla... Mera ilusão.

Além de pouca - pouquíssima - gente dar um retorno ou feedback positivo, você ainda está sujeito a ter seu texto copiado e publicado por aí, sabe-se lá onde! 

Em 2009 escrevi o conto de Natal "Presente de Duende". Como sempre gosto de fazer por essa época, distribuí livremente, tanto é que ainda tem alguns sites de amigos onde ele se encontra publicado.

Esse ano - essa semana - resolvi que gostaria de publicá-lo igualmente na Amazon. Como não se pode cadastrar no KDP Select uma obra digital que já tenha sido distribuída na internet, resolvi tirá-lo do ar (tirar do site).

Mesmo assim, chegou ao meu email um alerta da Amazon, dizendo que a obra não poderia ser publicada, pois se encontrava em formato digital na internet. Fiz uma busca no Google e, fora o texto do Grupo RTS-2, para onde foi enviada, encontrei-o no site da MBlannco (Contos e Folhetins) (publicado com minha permissão, com todos os créditos e perfeitamente correto); também está no site Amor, Livros & Arte, embora provisoriamente, porque este site logo sairá do ar (talvez antes do final do ano).

Mas o que me deixou "de cara no chão", foi descobri-lo publicado no Orkut, por uma moça chamada Brenda Leitão, que o adaptou e ainda confessa no post:
Eu li umas duas e a que mais me agradou foi essa, que eu achei linda. Porém, eu não só adaptei, como também mudei algumas coisas, tirei e coloquei coisas que não existiam na história original.

Ora essa, desde quando eu permiti que a "a obra fosse adaptada, modificada, remexida",etc.? Nunca. O texto até podia ser postado, contanto que fosse no seu formato original, sem alterações ou "adaptações", quer dizer, pequenas e inúteis frases colocadas aqui ou ali, apenas para dar a ilusão de que a autora era outra. Dessa forma, terei de entrar em contato com a moça que o postou sem a devida permissão e pedir que o retire do Orkut.

Fiz o print-screen da postagem do Orkut, para comprovar:


É pena que essas coisas aconteçam, pois tira completamente a nossa vontade e boa intenção de compartilhar nossos trabalhos na internet. O jeito é fazer como a maioria dos autores: Publicar tudo de maneira comercial, seja de forma independente, seja através de editoras ou sites grandes e comerciais como a Amazon.

Para deixar aqui o meu protesto, fiz agora o registro na Creative Commons do mesmo (embora ele tenha sido publicado em 2009, como o comprova essa postagem no grupo RTS-2). 

E tirei o original do meu site, pensando agora seriamente em tirar todas as demais obras minhas - contos que fui escrevendo ao longo do tempo e que, além de não serem lidos, comentados ou resenhados, ainda correm o risco de serem "copiados e colados" em outros locais da web, sob outra autoria... 

Eis aí o alerta para os autores da internet. Façam seus registros, mas além disso, também façam uma varredura pelo Google, de tempos em tempos, a fim de detectar "copiadores-e-coladores" mal intencionados.



Licença Creative Commons
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://romance-sobrenatural.blogspot.com.br/.
Share:

10 comentários:

Kathlleen Kristine disse...

Que chato mesmo, espero que de tudo certo. escrevo contos e posto no meu blog , ainda nao fizeram nada disso comigo, mas nao estou livre de passar por isso tambem

Arismeire Kümmer Silva disse...

Eu coloquei apenas um dos meus livros no meu blog, mas se alguém leu nunca comentou ;-p
Além disso só uma amiga de mais de 20 anos que também gosta de escrever e vc tem cópias de alguns dos meus escritos.
Estou pensando em colocar na Amazon também. No momento estou relendo um deles para poder escrever o ultimo volume (são 3). O pior é ter 4 livros em andamento sem conseguir escrever há meses, hehehehhe.
Bj.

Pat Kovacs disse...

Acho que quem faz algo assim está mais para ingênuo do que maldoso, ou uma ignorância ingênua do que ignorância maldosa, por desconhecer os mecanismos de direitos morais sobre uma obra, que são direitos inalienáveis, ao contrário dos direitos autorais, que podem ser cedidos.
E esse que é o pior de tudo: quando o retorno é tão negativo que, ao invés de receber comentários da obra, vc recebe uma "fanfic" involuntária (aliás, a adaptação que a moça fez nem dá pra chamar de fanfic!).
Difícil...

Ceila Sarita disse...

O que tem me chamado muito a atenção ultimamente é a total falta de valores da maior parte desta "geração nova" da internet... Concordo com a Pat quando ela diz que "quem faz algo assim está mais para ingênuo do que maldoso ou uma ignorância ingênua do que ignorância maldosa", por que realmente existe a distorção de valores e na maioria das vezes por burrice. Tudo hoje está muito fácil, a um clique, e essa moça não pensou a fundo no que estava fazendo ou em quem estava prejudicando... Que chato, Jossi! Se eu fosse você entrava em contato com ela e pediria que fosse retirado o conto. Ainda vem muita coisa chata por aí...
"Que dor de cabeça", viu!

Jossi Slavic Genius disse...

Oi, Kathlleen! Pois é, quando se escreve na internet a gente acaba correndo esses riscos.
Bjo!

Jossi Slavic Genius disse...

Aris!
Estava lendo alguns dos seus textos, são muito bons, menina! Não pude ler tudo, mas o que li me agradou muito. Você pode vender pela Amazon, sim. Tem muito potencial!

Vá em frente!
Bjs :)

Jossi Slavic Genius disse...

Pat e Ceila...
É, talvez seja esse o caso mesmo. Uma "ingenuidade" e como disse a Ceila, a falta de valores dessa juventude que vive às voltas com sua "virtualidade instantânea"... tudo a um simples clique, copiar, colar, puf! Já está lá o trabalho do outro, que é só dar umas "pinceladas" e mudar nomes, datas, coisa pouca, rsrs. Mas não, não é uma fanfic, Pat. Se fosse, eu até me sentiria feliz, porque uma fanfic indica que a pessoa leu, gostou e escreveu 'outra obra' baseada naquela, na original.

Ali está claro que foram só nomes de personagens mudados.

Bem, não é um romance, de 200, 300 páginas. Mas não deixa de ser chato para um autor, né? Nem um backlink tinha lá... nem uma menção única ao site de onde ela tirou o conto ou à comunidade, tal e coisa.

Mas vamos em frente, amigas.
A gente sempre vai topar com coisas assim por essa net imensa, rs...

Bjss!
:)

Pat Kovacs disse...

É isso mesmo, meninas... tudo muito fácil. E essa geração de agora está tendo as facilidades que jamais existiram em qualquer época da Humanidade! Hoje, qualquer adolescente (de nível social normal), tem mais facilidades e regalias que os principezinhos e princezinhas do passado!
Vamos fazer, o Eu no aqui e agora. Afinal, que importa se foi fulano que fez antes? Com quase 10 bilhões de pessoas no mundo, que importa um fulado?
Vamos sobreviver?

Che Guavira disse...

Há poucos anos um conto humorístico que escrevi em 1990, Memórias dum cartorário caipira, recebi anexo a imeio, modificado como memórias dum zelador do fórum. Recentemente postei um aviso de que a vida dum ex porteiro de puteiro não é a história do dono da Tramontina, como estava circulando, mas adulteração do conto O zelador da igreja, de W Somerset Maugham. Também meus escaneios mais antigos aparecem atribuídas a outrem ou anônimos.
Há poucos anos vi a briga de gibizeiros peruanos contra chilenos (que são muito rivais). Os peruanos postando coisas alheias como suas, fazendo até resenha, vendendo postagem alheia no mercado livre após imprimir em papel e uma série de outros incidentes, inclusive denúncia, resultando em caso policial. Foi uma briga danada, com rompimento definitivo. É que no Chile fizeram uma lei supostamente pró-direito autoral. Por isso punham marca dágua nas capas, fecham a página pra 100 sócios, etc. Lamentável.

Amor e Livros disse...

Olá, Che Guavira!
Céus, com você também? Pois é! Incrível, porque esses valores morais (como citam a Pat e a Ceila), a ideia de que se apossar do que é de outrem é algo feio, errado, ilegal... a ideia de que postar um trabalho de outro site sem colocar um backlink ou seja, um link para a postagem original... a ideia de que é preciso cuidar ao usar imagens no blog, pois a imagem disponível no "Google Imagens" não significa que todas ali estão "à la vontèe"... tudo isso parece coisa do passado!!! Mas é algo que precisa mudar.
Eu tenho tanto medo de postar uma obra de outrem sem a permissão do mesmo, que sempre pergunto ao autor se posso postá-la. Já aconteceu de alguns terem permitido por algum tempo, depois pedirem para retirá-la, pois iam usá-la em alguma publicação... Eu corro e tiro.
Do seu site, Che Guavira, eu baixei inúmeras preciosidades e ando colocando-as aqui, mas sempre com o link para seu blog e a indicação clara de que as devemos ao seu trabalho de escaneamento.

Quanto à posts, eu jamais copiaria algo! O que não quero comigo, não faço com os outros.

Mas vamos em frente... o jeito é ir escrevendo, registrando quando possível... e sim, respeitando ao máximo nossos amigos blogueiros / autores / digitalizadores.

Bjos!
:)