Marion Zimmer Bradley - Serie O Poder supremo ou "Light"






Marion Zimmer é uma das ( se não for "a") minhas autoras favoritas. Desde que conheci a série "As Brumas de Avalon", na sua primeiríssima edição - eu era ainda menina - e vislumbrei aqueles encantadores livros sobre magia arturiana, sob a ótima feminina, nos stands da biblioteca Pública do Paraná.

Isso faz tempo. Na época, muito se falava sobre magia e a "febre dos gnomos e elfos" e eu, sempre ligadíssima no oculto e no sobrenatural, lia tudo sobre o assunto. Mas, curiosamente, não me engajei na leitura de Marion... Estranho.

Dez anos depois, li o primeiro volume de "As Brumas", e aí... foi uma alegria só. Adorei toda a trama, envolvi-me de alma e coração com o estilo da Marion - que faleceu em 1999, uma pena - e fiquei viciada nos livros dela. Como nem sempre podia me dar ao luxo de comprar, emprestei vários da série Darkover na biblioteca. Depois, passei de novo para 'As Brumas', e acabei comprando toda a série (ou melhor, os 4 volumes lançados primeiro).

Hoje, sei que toda essa série é interligada (ou, segundo os fãs, todas as séries de Marion, fora Darkover, são mais ou menos interligadas, pois de acordo com sugestões que ela faz dentro das histórias, os personagens de um livro são reencarnações de outros personagens, de livros anteriores).


Mas, voltando a série "O Poder Supremo" ou "Light", como eu me dei a liscença de denominar.
Quatro volumes a formam:

1- Ghostlight - A Luz Espiritual (ou "O Círculo de Blackburn")
2 - Witchlight - A Luz Enfeitiçada (ou "As Forças do Oculto")
3 - Gravelight - A Luz Sombria (ou "A Fonte da Possessão")
4 - Heartlight (ou "O Coração de Avalon").

Esta série é contemporânea, e parece não ter muito a ver com "As Brumas de Avalon", mas mesmo assim, fica-se meio curioso, com o último título da série.

1- Ghostlight
O primeiro livro, confesso, li depois do segundo, ou seja, depois de "Witchlight" e não me agradou tanto quanto os seguintes. Da série, tenho comigo o volume 2 e 3, mas li as traduções portuguesas do primeiro e do último e completei hoje (10 de junho de 2013) a série toda. Opa, minha resenha, então, é meio que comemorativa, já que é a primeira série completíssima da Marion que vou resenhar. E toda duma só vez, já que li todos os volumes! 

O primeiro livro, O Círculo de Blackburn é a apresentação oficial de Verdade Jourdemayne (nome estranho, né?), a filha de Thorne Blackburn.

Sinopse:
Nos dias irrefletidos dos anos 70, muitas pessoas buscavam a solução para os problemas da humanidade em religiões antigas e achavam que a sabedoria de então tinha lugar no mundo moderno. Entre elas encontravam-se — os seguidores de Thorne Blackburn. que procuravam a “verdade”. Durante a noite culminante da cerimonia — mais poderosa da religião de Blackburn, o caos instalou-se, Thorne desaparece, a companheira de Thorne e mãe de um dos seus  filhos pequenos morre, Truth Blackburn, filha de Thorne, passados trinta anos, ainda
procura a verdade — a verdade sobre o que se passou naquela noite em Shadow’s Gate, sobre os poderes mágicos que seu pai alegava ter, sobre o seu meio-irmão e a sua meia-irmã há muito desaparecidos.
Poder Supremo não é apenas a história de uma mulher à procura de identidade. É também um romance poderoso sobre a realização do potencial humano e da procura de um sentido na vida, e onde, tal como em — As Brumas de Avalon, — transmite, desta vez à ficção contemporânea e com a mesma imaginação poderosa, personagens excitantes e uma narrativa  dramática.
  

O que achei:
Não é tão bom quanto o segundo, terceiro e quarto livros. Aqui, fica-se conhecendo um pouco sobre a juventude de Verdade, sua ligação como herdeira de Thorne (mesmo renegando-o) e sua apresentação à sua verdadeira origem e aos seus poderes mágicos... sim, isso mesmo. Embora ela negasse isso à si mesma, acabará por render-se ao que considerava maluquices de um hippie doidão (seu pai) e descobrirá que, afinal, Thorne fora mesmo um mago. Não um mago negro ou mesmo, branco... mas "cinzento", ou seja, um mago que operava tanto nas esferas astrais do bem, quanto do mal.

2 - Witchlight - A Luz Enfeitiçada
Esse foi o primeiro livro da série que li e, fiquei de fato encantada. A linguagem fluída e, ao mesmo tempo, complexa com que Marion narra a vida de Winter Musgrave, sobre as coisas estranhas que a perseguem, sobre a complexidade da mente humana, tudo isso é fascinante! Como eu nada sabia sobre o primeiro livro, a apresentação do "poltergeist" que acompanha Winter, a ponto de quase deixá-la fora do juízo, foi para mim um grande mistério. E com certeza, para todos os leitores... seria Winter uma paranormal? Ou apenas uma pobre doente mental? Mas a temporada que ela passou no sanatório elegante, no qual ela mesma se internara, nao parecera surtir nenhum efeito... O que estava acontecendo com Winter? 
É nesse ponto que ela vai conhecer Verdade Jourdemayne (filha do famoso Thorne). Com auxílio da parapsicóloga - que também é maga é médium - Winter irá atrás de várias pessoas e coisas que ela relegara ao passado esquecido... E que, afinal de contas, serão de crucial importância para resolver seu atormentado presente.




3 - Gravelight - A Luz Sombria (ou "A Fonte da Possessão")
Outro livro interessantíssimo.
Sinopse 
Morton's Fork é uma pequena cidade onde sobrevivem ruínas de um antigo sanatório, um vórtice de poderes psíquicos malígnos. Dois visitantes incomuns, Wycherly e Sinah, lá se encontram e tornam-se as figuras centrais de mórbidos episódios envolvendo possessão, terror, mistério e morte.

O QUE ACHEI:
Sinah e Wycherly serão os protagonistas. Wycherly a princípio, nos causa repulsa, por ser um alcoólatra aparentemente sem recuperação. Dilacerado pela culpa (por julgar-se o culpado pelo acidente de carro que matou uma jovem amiga), ele vai parar sem querer no povoado de Morton's Fork... considerado pelos moradores locais, todos bem "acaipirados" segundo Wycherly, como um bruxo (por causa dos cabelos ruivos), ele viverá uma aventura bizarra. Conhecerá Sinah, outra jovem problemática e paranormal, que de uma hora para outra, passará a ouvir vozes de uma ancestral bruxa e que a obrigará a realizar coisas que ela não quer... uma luta se travará. Até que a equipe de parapsicólogos liderada por Verdade Jourdemayne e Dylan Palmer, vindos de uma universidade de Nova Iorque, tentará... ajudá-los. Mas isso vai requerer muito, muito esforço, tanto de Verdade e seus poderes de "sidhe" (fada) quanto da pobre e atormentada Sinah... a fonte está nas ruínas do antigo sanatório da cidade. E é lá que vai ocorrer o clímax - assustador e cheio de adrenalina - da história.




4 - Heartlight (ou "O Coração de Avalon")
Este, pelo que entendi, ainda não foi publicado... no Brasil?

Sinopse:
O personagem central é Colin MacLaren, um americano que volta ao país no fim da Segunda Guerra Mundial depois de combater o nazismo na Europa. Membro de uma ordem ocultista milenar, ele leva uma vida deslocada e sem sentido em Nova York até que, a conselho de um amigo, se muda para San Francisco, onde começa a lecionar na Universidade de Berkeley. Lá Colin encontra Alison Margrave, uma velha amiga, também envolvida com sua Ordem, além de Claire London, jovem estudante com dons mediúnicos, que ele transforma em sua discípula. Na Califórnia dos anos 60, em meio às dezenas de seitas esotéricas ligadas a Nova Era e à filosofia hippie de sexo, drogas e rock’n’roll, Colin descobrirá também que a derrota do Mal representada pela queda do nazismo foi um feito bem mais passageiro do que ele pensava. Uma nova e dramática guerra estava sendo travada ali mesmo, na liberal América da segunda metade do século XX. O livro atravessa quase 40 anos - até chegar em 1998. Colin e seus amigos continuam lutando contra as forças do Mal, encarnadas nos anarquistas que protestavam contra o avanço militar americano e nos amantes do satanismo, que manipulam forças poderosas que julgam capazes de controlar. Tudo isso tendo como pano de fundo o assassinato de Kennedy, Watergate, a queda do Muro de Berlim e outros fatos que marcaram momentos de Luz e Sombra na história contemporânea. Mais do que uma revisão sofisticada das histórias de exorcismo que fizeram sucesso nos anos 70, Heartlight é uma espécie de avaliação despretensiosa da busca pela espiritualidade no mundo ocidental no fim de século. Colin acompanha os fatos com a sabedoria de um velho combatente. É cético quanto ao power-flower dos anos 60, critica o individualismo e os caçadores de fantasmas dos anos 70 e não vê grande charme no misticismo que nasce na metade dos anos 80 e segue por toda a década de 90. Por seus olhos temos um painel do espiritualismo da última metade do século, com seus messias e a indústria do ocultismo em desenvolvimento.

O QUE ACHEI:
O bom e caro Colin MacLaren - não gosto da grafia desses nomes escoceses, credo, sempre esqueço alguma letra - é um Adepto. Um mago branco, alguém que, após sucessivas encarnaçãoes (segundo o Esoterismo), chegará a ser um "super-humano". Embora Colin, nessa história, ainda não esteja nesse ponto... Mas ele vai exercer seus poderes positivos de uma maneira muito convicente, iniciando pelo combate aos magos negros que apoiaram Hitler (um adepto da magia negra, como todos hoje em dia sabem) e, retornando aos Estados Unidos, conhecerá, ao longo de quatro décadas, as mais variadas personagens.

Esse livro, o clímax e uma espécie de resumo dos destinos de outros personagens (dos livros anteriores), vai falar de tudo... De Colin, de sua amiga de toda a vida, Claire, de seus inimigos (magos negros, bruxos e satanistas), da vida política e das convulsões sociais que marcaram a América dos anos 60 aos anos 2000 - e das tramas das trevas que atuaram por trás disso tudo. 

Colin, um perserverante discípulo do bem e da Luz, passará por maus bocados, mas trará aos leitores várias facetas do Ocultismo que, embora pareça ficção, é considerado como muito real pelos estudiosos dessa ciência.

E, como é peculiar de Marion, muitos personagens serão revisitados: Thorne e sua curta e fantástica vida de mago-hippie, sua companheira Catherine Jourdemayne (mãe da nossa já conhecida Verdade), Winter Musgrave e seu amado Hunter Grayson, Dylan Palmer, etc. 



Segundo os fãs, outros livros góticos de Marion também estarão presentes nesse último volume da série "O Poder Supremo", como personagens de "A Herdeira" (não publicado no Brasil), "A Colina das Bruxas" e até, quem diria, "A Queda de Atlântida"... personagens reencarnados daqueles remotos dias, nos dias atuais. 

Fascinante! Como Marion era criativa e quanta percepção e sensibilidade para entretecer suas tramas mais novas com personagens de outras tramas - sem esquecer nenhum detalhe sequer... 

Uma série para nos fazer refletir também, pensar e repensar no que significam nossas escolhas. O bem, que levará a resgatar "karmas", ou  no mal, que acumulará mais "dívidas kármicas"... Mesmo quem não acredita na reencarnação ficará fascinado, tendendo a refletir sobre a lógica dessa doutrina.

E para quem é fascinado por climas góticos, casarões antigos e cheios de "fantasmas", "poltergeists" e afins, a série é cinco estrelas!

Share:

3 comentários:

Pat Kovacs disse...

Que sere MARAVILHOSA!
Eu quero ler, quero!
Apesar de gostar de Mzrion Zimmer, li muito pouco do trabalho dela. E essa série que resenhou tráz todos os elementos que aprecio - até 2ª Guerra (eu estive lá :P).
Vejo que o seu acervo literário está cada vez mais rico, lhe engrandecendo ainda mais as influências.
Parabéns, Jô!

Jossi Slavic Genius disse...

Oi, Pat!
É, essa série foi meio difícil de eu entender, pois ela é bem confusa, embora seja fascinante!
Acho que eu me confundi de início, com os títulos publicados em Portugal (que são diferentes dos daqui), e achei que fossem duas séries distintas. Depois pesquisei e vi que eram a mesma.Tenho o volume 2 e 3, os outros eu "li" em ebooks, transformados em áudio, rs.

Achei até melhor que série Darkover (que é mais longa e tem alguns livros chatinhos). Essa vale mesmo a pena!
:)

Panthera disse...

Série maravilhosa, pena eu ainda não ter conseguido ler o último livro... Mas vou procurar, nem que tenha de ler no original inglês! Boa resenha!