Dia dos Namorados e contos de amor sinistros... Morella


Edgar Allan Poe: "Morella", conto de amor, tristeza e horror

ENTRE OS VÁRIOS NOMES de mulher que ilustram os contos de terror de Allan Poe, acho que este nome singular, Morella, é o mais tristonho de todos. Apesar disso, resolvi resenhar justamente este conto para homenagear o 'Dia dos Namorados', pois apesar de tudo, amor também é sinônimo de dor e saudade, não é mesmo?

Apesar de tristonho, o conto "Morella" exibe mais uma vez, como outros contos do mesmo quilate (Ligéia, Berenice, Eleonora) o dom da narrativa perfeita e poética de Poe e entremeando-se ao tom de pálidas nuances rosas - do romantismo - os tons cinzentos do estilo gótico.


"ERA COM SENTIMENTOS de profunda embora singularíssima afeição que eu encarava minha amiga Morela. Levado a conhecê-la por acaso, há muitos anos, minha alma, desde nosso primeiro encontro ardeu em chamas que nunca antes conhecera; não eram, porém as chamas de Eros, e foi amarga e atormentadora para meu espírito a convicção crescente de que eu não podia, de modo algum, olvidar de sua incomum significação..."

 Ele conheceu Morella e tornou-se seu amigo. Nasce daí uma amizade e amor platônico, da parte dele. Da parte dela, um amor, uma paixão verdadeira. Mas o protagonista rende-se à inteligência, se não à beleza, da jovem Morella e casam-se a seguir.

Fiel ao caráter sombrio de todas as suas "personagens amorosas", Poe narrará uma história em que a mulher, apesar de inteligente e carismática, será rejeitada pelo esposo. Uma depressão profunda tomará conta de Morella. Sem querer debater a temática ambígua do relacionamento entre os esposos e o resultado final desse (para quem preferir ler o conto sem ler spoilers), só digo o seguinte: O romantismo inicial se reverte em um estado de suspense e maus presságios, quando as "asas do corvo" (lembrando do conto mais famoso de Poe, O Corvo) da desgraça baterão sobre o lar dos infelizes esposos...

O que acontece com Morella e sua maldição - se é que se pode chamar assim ao sucedido - dará o tom costumeiro de tragédia sinistra ao final da estória. Uma história de amor não correspondido e de amor paterno frustrado com uma constatação horrenda. Um retorno de além-túmulo diferente e peculiar, mas não menos assustador. E uma volta ao túmulo para nunca mais retornar... 

Confiram o conto Morella

E Feliz Dia dos Namorados!



Share:

0 comentários: