John Darnton - O Experimento



                                             John Darnton, um experimento perigosíssimo...

Um thriller atual sobre manipulação genética, que mistura ciência de ponta com o suspense mais emocionante.

Tudo começou com uma experiência... Jude, um jovem jornalista e escritor que vive em Nova York, deve fazer uma reportagem sobre um cadáver mutilado, sem rosto e impressões digitais, que surgiu em circunstâncias estranhas. Logo depois, Jude descobre que o DNA da vítima é totalmente compatível com o de um juiz jovem que está em perfeita saúde. O caso desperta seu interesse, mas o mais incrível ainda está por vir, quando um dia, ao voltar ao seu apartamento, Jude descobre perto de sua porta um... rapaz maltrapilho, que é tão semelhante a ele que mais parece seu irmão gêmeo.

O QUE ACHEI:
Desde o dia em que li a sinopse desse livro, fiquei interessada. Adoro thrillers de suspense, com alguma adrenalina, ficção médica e científica e muito mistério. Esse livro de Darnton tem tudo isso. O autor é exímio narrador, se esmera em detalhes e capricha na caracterização de seus personagens, tanto dos mocinhos, quanto dos vilões.



No início, pode dar um certo desasossego, pois você quer logo saber tudo de uma vez. Quem é Skyler, que ilha é aquela, que tem ele a ver com Jude. E ainda tem a doutora Tizzy, namorada de Jude... ela vai se envolver na trama, sentindo-se atraída ora por ele, ora por seu "gêmeo", e o tempo todo Jude ficará enciumado, e nós leitores, cabreiros.

Durante certos trechos, há muita tensão, muita adrenalina, a ponto de você se perguntar: Puxa, quando é que esse mistério vai ser desvendado? Já enjoei de tanta correria, fuga, perseguição, quero a solução!


Ela chega aos poucos, mas até a última página você não vai querer parar de ler. Lerá tudinho, talvez pulando uma ou outra página, mas vai gostar (pelo menos, eu gostei, e há gostos e gostos) se for amante de thrillers tensos.

Pela trama com pitadas generosas de suspense médico e ficção científica (ficção científica/biológica para ser mais exata)... pelos momentos de susto e horror (quando chega-se a certos picos de clímax, quando revelações são feitas)... pela tensão crescente, até atingir o máximo e esse máximo realmente valer a pena - pois as surpresas são interessantíssimas - eu daria cinco estrelas. Digamos que prefiro dar quatro estrelas, por causa de alguns momentos de muita indefinição na história, momentos em que a ação sofre paralisações, coisa que deixa a leitura meio lenta e cansativa. No mais, foi um livro muito bom.


Share:

0 comentários: