Rachel Caine - Os Vampiros de Morganville 2 - Danca das Garotas Mortas


                                
Dança Das Garotas Mortas - Os Vampiros de Morganville – Livro 2

BOA NOTÍCIA, MENINAS: SEUS ACOMPANHANTES ESTÃO AQUI!

Claire Denvers tinha sua cota de dificuldades – como ser o gênio em uma escola que valoriza mais a beleza do que a inteligência, lidar com as garotas homicidas do seu alojamento e, acima de tudo, descobrir que a cidade onde se localiza sua faculdade é dominada por vampiros. Vendo a situação pelo lado positivo, ela tem um ótimo companheiro de quarto (que costuma desaparecer ao nascer do sol) e um novo namorado chamado Shane… cujo pai, um caçador de vampiros, chamou reforços: uma gangue de motoqueiros que gosta mais de matar do que de qualquer outra coisa. MÁ NOTÍCIA, GAROTAS: ELES ESTÃO MORTOS. Agora uma fraternidade está organizando sua festa anual, o Baile da Garota Morta, e – surpresa! – Claire e sua melhor amiga, igualmente excluída, Eve, foram convidadas. Quando descobrem por que, o céu já está prestes a desabar. Porque dessa vez vivos e mortos estão à solta – e todos estão com fome de sangue.

O QUE ACHEI:
O segundo livro continua na cena onde o primeiro tinha acabado. Para quem não gosta de séries, essa pode ser uma coisa ainda mais irritante! Eu, com sinceridade, odeio livros em série. Os melhores que li, até hoje, constituíram sempre um volume único: "O Morro dos Ventos Uivantes", "Ivanhoé", "Jane Eyre", "David Copperfield", "Chama e Cinzas", "A Sucessora", "Quo Vadis", etc. Mas como os tempos mudam, e a cabeça das pessoas também... temos de acompanhar. E também já li (ou ainda estou lendo) ótimas séries, como as dos vampiros do André Vianco, a série Red Kings da Laura Elias, entre outras. Entretanto, são exceções.

Para quem estava ansioso por uma boa definição, deve ter se exasperado até ao limite, quando chegou no fim de "Casa Glass" e se deparou com a gangue dos motoqueiros malucões, destacando-se dentre eles o pai do próprio Shane... E um final que "não era um final". E nos deixava com um gosto de "cadê o resto?" na boca...



Aqui, a luta na Casa de Vidro prossegue, e muitas novas aventuras esperam pela ingênua Claire. Entretanto, ela se mostrará mais forte, forte até demais - para quem, há dias atrás, mais parecia um ratinho assustado! É uma reviravolta brusca.

O valente motoqueiro com cara de bandido, pai de Shane, vai ser o vilão da hora. Sedento por vingança contra os vamps da cidade, o bicho louco irá aprontar todas. Shane, como um bom moço (que nem parece filho daquele roqueiro sacana), tentará por panos quentes... por outro lado, Michael e Eve parecem ter encontrado vários pontinhos em comum... alguns coraçõezinhos irão enfeitar a atmosfera desses dois... e Claire? Não, não se livra ainda da maldita patricinha homicida.

Haverá, nesse livro, o ponto "alto" da história. Um baile. Não achei muito interessante essa parte - que deu nome ao segundo livro da série. O tal baile só serve para aumentar as tensões e adicionar mais sal nas feridas de todos.

Shane está correndo um grande risco, e desta vez, Claire irá bancar a heroína.

O final da trama é bem montado, as pontas soltas são amarradas, muitas coisas novas vão acontecer e personagens novos irão surgir. E isso, em uma série, é bem importante (embora eu preferisse ler tudo num volume só, como já disse).

Gostei. 

Share:

3 comentários:

Arismeire Kümmer Silva disse...

Eu estou até as orelhas de séries. No inicio foi até divertido, apesar de angustiante, mas agora é só para vender, porque alguns livros de séries não servem para nada - -
Bj, Aris.

Amor e Livros disse...

Você tem toda razão, Aris. Séries são uma chatice total. Por quê dividir a história em quinhentas partes, se poderia ser toda composta de um único volume? Ou dois, no máximo? Mas o que suponho, é que seja uma estratégia de marketing. Os leitores ficam loucos para saber da continuação, e muitas vezes, o que vem depois é mais "encheção de linguiça", conversa fiada, apenas para "encompridar" os livros. E assim, claro, os livros ficam maiores, as séries se alongam... e todos (autores e editoras) ganham mais.

Eu tbm já estou quase abandonando essa coisa de "livros em séries". Só vou persistir naqueles que, realmente, foram bem escritos ou ao menos, são bons entretenimentos.

;)

Anny Lee disse...

Eu já li umas duas ou maia vezes kk eu comprei a edição hardcover, e ne recuso a compra a edição normal agora quero todos iguais. Achei na bienal de 2011 e ano passado corri e revirei a bienal pra achar o estande da Underworld e olha que legal eles não foram. Agora to com muita vontade de continuar ainda maia que já foi lançado diversos livros e aqui só chegou um. Se alguem souber onde tem a segunda edição em hardcover me avisa ;)