LILY BLAKE e outros autores - A Ultima Casa da Rua [livro e filme]

                                  A última casa... o último pesadelo... [Livro do filme]

Sinopse:
Antes de sentir o medo… Antes de conhecer a dor… É preciso voltar para onde tudo começou. Contando a história da jovem Elissa e sua mãe que, em busca de uma nova vida, encontram a casa dos sonhos em uma pequena cidade do interior dos Estados Unidos. A cidade tem um mistério. Um assassinato aconteceu bem na casa ao lado. Uma garota matou os pais de forma brutal e desapareceu. Hoje, quatro anos depois, apenas Ryan, o misterioso irmão mais velho, mora sozinho naquela mesma casa, sombria e esquecida no tempo. Indo contra tudo e contra todos, Elissa acaba se envolvendo amorosamente com o estranho rapaz. O que ela não sabe é o quão perigoso esse jogo pode se tornar…

O QUE ACHEI:
Mais um livro-roteiro-de-filme, lançado pouquinho antes de o filme ter estrelado. Não dá para dizer que seja um grande livro (nem em tamanho, nem em profundidade temática), mas daria um bom romance "pulp" ou livro de suspense tipo banca. Uma brochura de banca, para se ler naqueles momentos de descanso, quando você está em casa, sem muito o que fazer e querendo se distrair com alguma emoção mais forte.

Não o classificaria como um livro de terror, mas um suspense forte. Sem ter muita profundidade psicológica, a leitura discorre facilmente, sem exagaradas reflexões dos personagens sobre suas vidas passadas, presentes ou futuras, coisa que detesto ler em livros de terror ou suspense: É melhor uma leitura mais enxuta e focada no presente e nas pequenas coisas do dia a dia dos personagens. Acho que muitas considerações psicológicas e esmiuçamento de dramas familiares é uma encheção de linguiça totalmente dispensável, quando se trata de roteiros com suspense, aventura e/ou terror.

O que um leitor de terror e suspense procura: Distrair-se de um dia a dia enfadonho ou 'relaxar' das pressões e dos próprios 'terrores' da vida que leva (trabalho exaustivo, probleminhas domésticos, corre-corre, compras, cuidados com filhos e familiares, doenças, pequenos conflitos domésticos, etc.). E o que ele menos vai querer ler, nessas horas, é sobre outros dramas familiares/pessoais/psicológicos e reflexões de pessoas com os mesmos problemas que ele. Afinal, de chateações, já bastam as nossas, não é? Eu pelo menos, penso assim.

Então, um bom livro de suspense, onde as situações são totalmente diversas das que vivemos no nosso dia a dia, é o ideal.

E quando pego um livro de suspense, o próprio terror emanado pela leitura vai me distrair dos meus problemas pessoais. Vou "mergulhar" em outro mundo.

Esse livro é assim. Como roteiro de um filme, o livro é basicamente quase tudo o que o filme é... com alguns toques a mais. Dei uma olhada no filme, mas preferi a leitura do livro.

Bem, tem muitos clichês. O 'perigoso malvado' oculto, o terror oculto atrás das paredes de uma velha casa quase abandonada... o clima gótico geral, quebrado apenas pelo relacionamento legal entre Elissa e sua mãe Sara (e um relacionamento que incia ruim, mas vai melhorando depois). Enfim, tem clichês, mas tem uma pequena surpresa no final (uma terrível, horrorosa surpresa), que é bem original, diferente da maioria dos filmes de terror que estamos acostumados.
                      Elissa e sua mãe, em momentos tensos de terror e medo
Na verdade, achei meio 'fora dos esquadros' esse enredo escolhido pelos autores, para criar a grande originalidade do terror. É mórbido? Sim. É de assustar? Sim. É totalmente original? Não totalmente, pois já assisti (e li) pelo menos uns 2 filmes e uns 3 livros em que o gran finale revelava algo similar ao que se verá no livro/filme "A Última casa da Rua"...
                              Elissa e o vizinho bonitinho e misterioso, Ryan
 Eu posso dizer que gostei, graças ao suspese. Mas passando pouco mais da metade do livro, eu já tinha sacado mais ou menos do que se tratava a horrorosa surpresa do final... embora ainda ficasse presa ao livro, por que não tinha entendido bem o significado ou o por quê das atitudes de certas criaturas da história. Cada coisa! Podem parecer atitudes totalmente malucas, vis, nojentas e macabras. Mas quantas vezes não vemos notícias de crimes hediondos bem piores, nos jornais e notícias que lemos e assistimos na tevê? Então, por mais horrendo, nojento e/ou absurdo, até que a ideia dos autores para aquela história da triste da "casa do final da rua" até faz sentido... Sim, pensando bem, faz sentido. É possível que até já tenha acontecido coisas similares na vida real? Quem pode saber?

Um bom livro, um bom suspense (eu ainda preferia que o final fosse diferente, e que a marota Elissa tivesse tido mais sorte e sofrido menos revezes). Mas se você gosta de levar alguns sustos e de uma boa adrenalina com emoções fortes, o livro (ou o filme) valerão a pena.
;)

Share:

2 comentários:

Arismeire Kümmer Silva disse...

Que engraçado, vi este filme no sábado :-)
Achei que ele poderia ter sido um filme excelente...poderia. Pena que não foi. Talvez se o diretor fosse outro, com mais talento..quem sabe
:-)
Bj, Aris.

Amor e Livros disse...

Oi, Aris!

Pois é, rss... sabe, qdo sai um livro de um filme, eu sempre prefiro ver o filme antes. Daí, a gente pega o livro, e sempre tem mais coisinhas, que não aparecem no filme... do jeito que eu fiz, lendo o livro antes, perdeu a graça de ver o filme, pois já soube do final, :D E ainda mais agora, que vc falou que o filme não foi bom... ixe, vou deixar de lado. Um filme ruim a menos, rss.
Bjos!