Tempo Paralelo, Pat Kovacs - resenha


DUAS ÉPOCAS. DUAS REALIDADES. UM ÚNICO AMOR.

"No mundo que conhecemos também há um mundo que desconhecemos. Um mundo em que a magia impera e magos, feiticeiros e bruxos vivem como nós e, muitas vezes, ao nosso lado.

O bem e o mal estão em guerra e o passado, presente e futuro se misturam para trazer uma alma para a luz e com isso unir duas almas apaixonadas que nem o tempo pode separar.

Anderson Hardock Lobo é um Bruxo das Trevas, um Soldado Escuro que faz parte do Exército Negro, mas vê seus ideais alterados ao encontrar a misteriosa Evangelina.

Evangelina Dracena, é uma feiticeira poderosa que vive em harmonia com os Inconscientes, por ser mestiça, e faz parte do grupo "Resistência Autônoma", que luta para restaurar a paz no Mundo Magnífico, o "mundo" dos bruxos.

Lobo e Evangelina são inimigos declarados, mas precisam correr contra o tempo para realizar o desejo mais profundo de seus corações: Unir suas almas."

Resumo de Cris Shitinoe - Comunidade Romance Com Tema Sobrenatural (RTS).

Número de páginas: 180
Edição: 1(2012)
Formato: Médio
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Offset 90g

O QUE ACHEI:

O livro não é fino, 180 páginas de emoções fervilhantes, fantasia, viagem no tempo... Mas eu li em apenas dois dias! Esse é um tempo recorde, já que livros mais finos, mesmo se gosto, enrolo tanto que levo uma semana. Esse livro da Pat, presente autografado, é uma história de amor cativante e não dá para parar de ler, quando se pega o "fio da meada".

Como ela mesma cita, sua maior influência foram as obras potterianas de J. K. Rowling, tendo esse romance aqui uma similaridade grande com o universo de Harry Potter. O que não o torna menos original, seja pelo estilo diferente, seja pelo tom mais adulto da narrativa, seja pelo romantismo acentuado e gracioso da história.

A narrativa se inicia assim, citando o mundo mágico como um universo paralelo:


"Há um mundo fantástico com o qual nós dividimos nosso planeta.
Neste  mundo,  todas  as  lendas  e  suas  criaturas  existem,  andam, respiram,  amam  e  odeiam  como  nós.  Abençoados  ou  malditos,  a verdade  é  que  algumas  pessoas  nascem  com  dons  que  nós  apenas imaginamos  e  lemos  nos  contos  de fadas – ou histórias de terror. E este mundo fantástico, incógnito e contíguo ao nosso, vive uma época conturbada, uma guerra fria entre facções. De um lado, um grupo de feiticeiros  que  não  aceitam  a  condição  de  viver  escondidos  dos “Inconscientes” (que  somos  nós,  os  pobres  deficientes  de  Magia)  e querem governar não apenas o seu “Mundo Magnífico”, mas também o nosso “Mundo Incônscio” (como eles o chamam), e fazer-nos seus escravos  ou  apenas defuntos.  E,  do  outro  lado,  está  o  grupo  que lidera  tal  mundo  e  não  tem  nenhum  interesse  de  que nós saibamos de sua existência, acreditando que tudo está muito bom desse jeito.

Dessa  Facção,  há  um  subgrupo,  o Resistência Autônoma, que se mantém  oculto  nas sombras  do  conhecimento  geral,  agindo  na clandestinidade,  sempre  de  tocaia,  surpreendendo  a  Facção opositora  autodenominada Exército  Negro,  liderado  por Anthrax, um Mago Negro extremamente poderoso e profundo conhecedor das Artes Obscuras.

A bruxa Evangelina Dracena é uma moça que tem poderes e vive nos dois mundos, não aceitando viver reclusa, por causa da guerra entre os bruxos. Ela convive com outros bruxos e bruxas, incluindo entre eles os amigos Thomas e Juliano e vários professores de magia, como por exemplo, o Mestre Anderson Hardock Lobo, um homem frio, seco, de ar severo e palavras duras. Evangelina sempre o considerou antipático, e desconfia que ele a deteste, talvez ainda mais que aos outros alunos.

Sabia-se que Lobo fora, antigamente, seguidor do Exército Negro e um dos favoritos de Anthrax.

O que vai acontecer, porém, com Evangelina e Lobo, é uma coisa, no mínimo, inimaginável para o tempo presente deles... Só que, claro. Isso não vai acontecer no presente e sim, no passado.

Por um acidente, Evagelina vai encontrar aquele mesmo homem, só que vinte anos atrás, quando ele tinha quase a mesma idade dela.  
 O romance é encantador, com potencial para se desenvolver em uma saga, se a autora quisesse: Há todo um mundo incrível de personagens mágicos, bruxos, bruxas, regentes do tempo, deuses, criaturas elementais, mundos insólitos. E no meio disso tudo, é narrada a história de Evangelina e Lobo. Um homem frio, duro, que parece odiá-la... será que no passado acontecerá o mesmo?

Evangelina vai sofrer horrores, e eu, sinceramente, não queria estar na pele dela! Amar alguém, sofrer em uma situação incerta, estranha, que ela não sabe se é realidade ou sonho...!

O romance é muito bem escrito, com um fio condutor - a vida e a alma de Evangelina, equilibrada precariamente entre duas realidades - que nos leva a fazer várias indagações: E se isso acontecesse de verdade? Qual seria a melhor alternativa? Amar e depois esquecer um amor tão forte? Ou deixar-se levar pela correnteza, afrontando os perigos e deixar-se levar pelos extremos que tal amor traz consigo? Haveria uma saída para aquela situação complicadíssima, porém apaixonante? Como o amor pode mexer com nossas vidas, como ele pode nos transformar, nos fazer esquecer tudo: preconceitos sociais, raciais, oposições, famílias, política, e até mesmo, a morte!
As fotos acima, do site Deviantart.com (com o respectivo link do artista criador), me pareceram tão idílicas, tão românticas e combinaram tão bem com as descrições dos personagens, que eu não resisti. Dá para ver Evangelina nessa moça da foto, com seu vestidinho florido, seu rosto delicado, olhar triste; dá para ver Lobo, com seu rosto pálido, os poderosos olhos azuis e o ar apaixonado e melancólico!

Adorei a história de Evangelina, sonhando acordada nos momentos em que ela e seu amado se encontravam: Momentos de suspiros! Romântico sem ser açucarado, com suspense na medida certa. Dá para sentir muitos arrepios de emoção, principalmente quando comparamos o presente (ou futuro) e o presente (ou passado) de Evangelina e Lobo. Um amor tão lindo, que nos sentimos imediatamente sintonizadas com a trama, torcendo para que as coisas dêem certo, que haja alguma potência divina encarregada de "ajeitar" os desajustes do destino.
Como uma pessoa tão dura, tão prepopente e tão arrogante pode se tornar um homem de fala mansa, carinhosa, apaixonada? É possível isso? Sim, e em muitos livros tal contraste de personalidades foi explorado com muito êxito: Quem não lembra logo de Heathcliff (O Morro dos Ventos Uivantes), o cigano brutal e agressivo, que diante do amor de Cathy se transformava em um homem fraco, à mercê dela? Ou o insuportável Mr. Darcy (Orgulho e Preconceito, Jane Eyre), que de metido, arrogante e pretensioso ricaço, se transforma em um rapaz humilde, terno e doce ao se apaixonar? 
Enfim, Hardock Lobo não é menos carismático. Uma história envolvente, que nos cativa da primeira à última linha!

Onde encontrar? AQUI!

:)



Share:

2 comentários:

Pat Kovacs disse...

\o/
A resenha tá linda!
É sempre tão bom ler as diferentes opiniões de uma mesma coisa que a gente escreveu! Só assim para se saber como atingimos as leitoras :)
Obrigada por mais isso!
Bjins!

Jossi Slavic Genius disse...

O livro merece tudo e muito mais, Pat. Uma autora nota dez, é só isso, rs.

Uma das mais fofas e bem escritas histórias de amor que já li.
:)