Arthur Conan Doyle - A Cidade submarina



Sinopse:
Este livro de Arthur Conan Doyle conta a aventura de três homens, Cirus Headlei, Dr. Maracot e o sr. Bill Scanlan,  quando o desceram através de um "engenho submarino" (na época em que a história foi escrita não deviam existir submarinos) para fazer pesquisas subaquáticas. Miraculosamente, após um acidente em que sua engenhoca arrebentou o cabo, que os ligava ao navio, eles desceram a grandes profundidades e foram salvos da morte por um estranho povo que vivia sob o mar.

O QUE ACHEI: 
Um dos bons clássicos de aventura, em que Conan Doyle, da mesma forma que Julio Verne, mostra toda sua criatividade. Para a época, uma aventura subaquática, como essa, era quase um milagre, uma verdadeira "ficção científica".

 Para quem está acostumado aos grandes filmes de Spielberg, em que todas as loucuras da ficção científica e biológica já parecem ter sido criadas, um livro como esse, de Conan Doyle vai parecer livrinho para criança de dez, doze anos. Entretanto o livro contém mais do que ficção científica. É também um clássico do espiritualismo (Conan Doyle era espírita).

Nessa história, ele vai relatar como os habitantes da antiga Atlântida construíram uma cidade sob o mar, e como os três aventureiros se encontram com esse povo.

Não é um dos melhores trabalhos de Sir Conan, na minha opinião modesta. Eu ainda gosto mais de suas obras de mistério e dos contos de terror (mais ao estilo gótico e com mais suspense), porém esse livro mostra com clareza o lado espiritualista desse grande autor britânico.

O confronto dos três personagens com o "Mal", com o "Senhor do Torvo Semblante" (diabo) é prova incontestável do grande apreço do escritor pela doutrina espírita e da sua crença na reencarnação.

É uma aventura à moda antiga, e para quem gosta de livros com aventuras ao estilo de Julio Verne e pitadas de fantasia mística, esse é um dos bons.

Share:

2 comentários:

Arismeire Kümmer Silva disse...

Se você gosta de Sherlock Holmes eu sugiro que veja a série da BBC de Sherlock. É a adaptação mais perfeita já feita dos casos de Holmes :-)
Bj, Aris.

Jossi Slavic Genius disse...

Oi, Aris!
Sim, eu vi alguns episódios da série. Os primeiros são meio toscos, mas os últimos são ótimos, muito bem feitos. É legal qdo se lê o livro e depois assiste o episódio...
;)