Frank Schatzing - O cardume



O cardume, um thriller tão profundo e misterioso quanto os abismos marinhos

Sinopse
Durante séculos, os homens exploraram a natureza. Sem o menor cuidado, esgotaram seus recursos, dilapidando um sistema absolutamente equilibrado. Mas o contra-ataque chegou. Vírus desconhecidos ameaçam a vida de milhões. Furacões inesperados causam destruição. Mas, no thriller de Frank Schätzing, é o mar o instrumento de vingança. 'O cardume' revela uma ameaça inimaginável vinda dos oceanos, pronta para atormentar a humanidade. Schätzing encena a insurreição mundial da natureza contra o homem num cenário catastrófico global entre a Noruega, o Canadá, o Japão e a Alemanha. Um pescador desaparece em frente à costa peruana. No mar norueguês, especialistas em petróleo descobrem estranhos organismos que invadiram centenas de quilômetros quadrados do fundo do mar. Enquanto isso, as baleias ao longo da costa da Columbia Britânica passam por uma transformação assustadora. Nada disso parece estar relacionado. Entretanto, Sigur Johanson, biólogo norueguês, não acredita em coincidências. O pesquisador de baleias indígena Leon Anawak também chega a uma conclusão inquietante - um desastre ambiental se aproxima. Mas quem ou o que está por detrás disso? Enquanto o mundo se encontra à beira do abismo, os cientistas, juntamente com a jornalista britânica Karen Wever, descobrem uma verdade aterrorizante. Schätzing revela, passo a passo, um cenário não apenas assustador, mas completamente possível - até mesmo provável - e enfatiza a questão do papel do homem na criação do mundo.

Imagine as cenas de destruição do filme "O Dia Depois de Amanhã". Agora misture ao pavor subaquático de "O Segredo do Abismo"... Pronto, leitor, você já pode começar a ler "O Cardume".


Com mais de 2 milhões de exemplares vendidos na Alemanha, "O Cardume" tornou-se o maior fenômeno literário do país.
Estranhos acontecimentos nas profundezas do oceano começam a inquietar os cientistas. No litoral do Peru, um pescador é atacado por um cardume. Na costa canadense, baleias afundam embarcações turísticas. Os eventos se sucedem com uma rapidez impressionante, colocando em evidência a incapacidade do ser humano diante das forças da natureza. Um dos melhores thrillers alemães dos últimos anos, "O Cardume" foi lançado em 18 países e o estilo de Frank Schätzing, comparado ao de Michael Crichton. 
    
O QUE ACHEI: 
Um thriller realmente assustador e um grande (grande em todos os sentidos) livro! O escritor alemão enfatiza, aqui, o papel duvidoso dos Estados Unidos como mediador da ONU, na hora "h" , ou seja, será que só esse país detém os melhores cientistas do mundo? Só esse país detém os melhores especialistas e estrategistas do mundo?

Falo isso, porque o livro, além de ser uma introdução bem detalhada (e, algumas vezes, até cansativa) à biologia e à ecologia, ainda mistura conspirações internacionais, política e estratégia.

Um thriller emocionante, e só não foi transformado em filme ainda, provavelmente porque os EUA aqui é o vilão, não o mocinho.  E é colocado de uma forma bastante original e atrevida a maneira como aquele país lida com as questões internacionais, sempre se autoproclamando o grande "responsável pela segurança do mundo", em detrimento de outras potências e, principalmente, dos países mais pobres.

A trama é muito interessante, e os estudos do grupo de cientistas que tenta desvendar os mistérios daquela inteligência não-humana e ainda assim, superior em todos os sentidos, nos empolga a ponto de conseguirmos interromper a leitura.

Os principais personagens são o Dr. Anawak, de origem esquimó ou inuit, o biólogo norueguês Sigur Johanson e a jornalista britânica Karen Weaver. Tem, claro, muitos outros personagens  interessantíssimos, destacando-se ainda os representantes norte-americanos (aqui são os vilões), como o diretor da CIA e a comandante sino-americana, Judith Lee.

Trava-se uma luta incomum entre a humanidade e essa forma de vida completamente desconhecida, a quem eles chamam de "Yrr". Essa forma de vida é fantástica e absurda ao mesmo tempo, aos olhos humanos, mas até que ela seja totalmente estudada e compreendida, muitos acidentes acontecem. E quando todos os cientistas se reúnem num colossal navio para, juntos, encontrarem a solução do problema, eis que se deparam com uma inesperada traição e conspiração dos Estados Unidos contra o mundo...

Esse trecho é bem interessante: 
"Os olhos de Lee fuzilavam de ódio. Baixou a arma.
     — Pergunte.
     — Você já conhece a pergunta. Por quê?
     — Está falando sério? — bufou Lee. — Ponha o seu cérebro altamente desenvolvido para trabalhar. O que acha que seria do mundo sem os Estados Unidos? Somos o único fator estabilizador que resta. Existe apenas um modelo duradouro para o sucesso nacional e internacional que se aplica sem limites a todas as pessoas em todas as sociedades, e é o americano.
     "Não podemos permitir que o mundo resolva o problema dos Yrr. não podemos permitir às Nações Unidas. Os Yrr causaram grandes danos à humanidade, mas também detêm um imenso potencial de conhecimento e descobertas. Em que mãos deseja ver esse conhecimento, Sigur?
     — Nas mãos de quem souber lidar melhor com isso.
     — Exatamente.
     — Mas todos nós trabalhamos nesta causa, Jude! não estamos no mesmo barco? Podemos nos entender com os Yrr. Podemos...
     — Continua sem entender? A possibilidade de um entendimento foi-nos vedada. Ela contradiz os interesses do meu país. Nós, os Estados Unidos, precisamos alcançar esse conhecimento e, ao mesmo tempo, precisamos fazer de tudo para que ninguém o alcance..."

Um ótimo livro, tirando-se alguns trechos mais ou menos cansativos e várias considerações filosóficas que não levam a nada.

Um entretenimento de primeira!


Share:

0 comentários: