22 de agosto - Dia do folclore, vamos falar de nossos mitos?


HOJE, 22 DE AGOSTO, é o Dia do Folclore Brasileiro. E como ando sempre lendo sobre nossas lendas e nossos mitos e ando super encucada porque alguns novos autores brasileiros resolveram dar um "chega-pra-lá" na nossa cultura e adotar mitos e estereótipos estrangeiros... acho que chegou a hora de colocar esse assunto tão polêmico em dia. E hoje pode ser um dia ótimo para isso.

Como já citei numa postagem anterior, a fantasia brasileira na literatura pode dar certo, com certeza. Não só o autor brasileiro de fantasia é criativo e tem um enorme potencial - como sou uma devoradora de livros posso garantir isso - como nosso próprio meio cultural e nossas lendas (vide folclore) tem uma diversidade imensa de criaturas, monstros, deuses, lendas regionais, casos, lugares, etc. que dariam "um bom caldo" numa história fantástica.

Luis da Câmara Cascudo,jornalista, advogado e antropólogo: A maior autoridade brasileira no tema folclore.


Há quem torça o nariz, critique nossos mitos e os considere por demais "infantis", ligando-os claramente às historinhas de Monteiro Lobato e as criaturas do Sítio do Pica-Pau Amarelo. Mas não só de Sacis, Curupiras e Cucas vive nosso folclore. Não mesmo.

No excelente livro de Luís da Câmara Cascudo, "Geogriafia dos Mitos Brasileiros" (a verdadeira Bíblia do mitógrafo brasilis), do qual vocês encontram uma excelente resenha AQUI, há não apenas cultura e conhecimento, mas uma leitura agradável, contos típicos e arrepiantes histórias de terror. Além, claro, da explanação erudita do maior folclorista do Brasil e talvez do mundo.

Para começar, vou lembrá-los de uma nova febre mundial: O renascimento de antigos contos de fadas e lendas, transformados em romances, a maioria deles para jovens adultos. Isso é bom? Bem, sim, é bom em termos. É bom porque são leituras divertidas, curiosas e trazem de novo à tona histórias que os jovens ouviram na sua infância e que quase iam caindo no esquecimento. Para dar alguns exemplos recentes, temos aí "A Garota da Capa Vermelha", filme que explorou a famosa historinha de ChapeuzinhoVermelho e o Lobo Mau, e que agora para nosso espanto, se transformou em um filme - e depois em livro - de terror. Outro conto infantil revisitado, é "Branca-de-Neve e o Caçador", antigo clássico da Disney baseado em lendas europeias, e hoje em dia tornado filme de fantasia para jovens.


Outro livro que revisita um conto, este de Hans Christian Andersen, é o de Carolyn Turgeon, "Mermaid".
Bem, com tanto sucesso sendo feito por autores estrangeiros que "revisitam" contos e lendas antigas, por que não os brasileiros? Por que não um livro sobre o Saci - não o Saci-menino, moleque ou diabrete, mas um Saci adulto, perigoso, sombrio, de duas pernas, porém com alguma marca física que o remeta ao diabrete das lendas rurais? E a lenda da Princesa Encantada de Jericoacoara (Ceará), alguém já ouviu falar? Eu sim, através dos livros de Luís da Câmara Cascudo... Eu imaginei que livro não daria essa lenda!
Eis um trecho do capítulo que fala dessa lenda:

A tradição de Jericoacoara é legitimamente portuguesa e a princesa enfeitiçada é uma "moura", esquecida dos castelos e alcaderias esborcinadas, guardando ouro, jóias, armas de pedraria, barras de prata, montões de moedas, para o audacioso que se atreva a "quebrar-lhe" o encanto.
A serpente, o animal sem idade, o animal sábio, é o invólucro preferido pela alta e velha magia árabe. As tradições orientais estão cheias de rainhas e princesas que vivem como grandes cobras, sujeitas a uma penitência cujo fim depende dum gesto humano e cavalheiresco. Não lembrava aos "gênios" orientais a idéia de Odin, haloando o sono de Brunilda com uma moldura de chamas.
Toda a Europa sabe a tradição de Melusina, a fada amorosa da Casa dos Lusignan. Filha da fada Pressina, Melusina se tornava serpente todos os sábados. Durante uma caçada, Raimondin, filho do conde de Forez, encontrou-a numa floresta do Poitou. Apaixonaram- se um pelo outro. Melusina construiu milagrosamente o castelo de Lusignan. Viviam amorosamente. Nasceram oito filhos, fortes e belos mas portadores de anomalias. Vriam, o primogênito, tinha a face mais larga do que longa e um olho era vermelho e o outro azul. Odon, o segundo, possuía orelhas enormes. Guion, o terceiro, apresentava os olhos colocados desigualmente. A face do quarto filho, Antônio, era marcada por uma garra de leão. Renault, o quinto, parecia um Ciclops, com seu único olho mas enxergava perfeitamente numa distân¬cia de vinte e uma léguas. Godofredo, o sexto, orgulhava-se de ter apenas um dente que lhe saía da boca mais de uma polegada. O nariz de Froimond, o sétimo, mostrava a extremidade peluda como se fosse uma toupeira. Não se sabe o nome do oitavo, que se fez monge. Esse tivera três olhos...
Melusina fizera o conde Raimondin de Lusignan jurar que não a procuraria ver durante os sábados. Anos depois, mordido pela curiosidade, o fidalgo abriu um furo com a espada na porta do aposento onde a esposa se banhava. Viu-a como uma enorme e horrenda serpente. Gemendo de dor, Melusina desapareceu por uma janela. Nunca mais o marido a tornou a ver. Até o dia do juízo, a fada ficará serpente. Fiel ao seu amor, cada vez que o castelo de Lusignan mudava de senhor ou um dos chefes da família ia morrer, Melusina aparecia nos altos torreões do castelo, chorando. Três dias voltava em sua ronda angustiada, anunciando a visita do anjo da Morte.
Não é demais, pelo exposto, que a princesinha de Jericoacoara espere seu Siegfried sem medo e sem mácula, armado de coragem e resplandecente de amor...
Dizem alguns habitantes de Jericoacoara que sob o serrote do farol jaz uma cidade encantada, onde habita uma linda princesa.
Perto da praia, quando a maré está baixa, há uma furna que só se pode entrar de gatinhas. Essa furna de fato existe.
Só se pode entrar na boca da caverna, mas não se pode percorrê-la, porque, dizem, ela é fechada por enorme portão de ferro.
A princesa está encantada no meio da cidade que existe além do portão. A maravilhosa princesa está transformada numa serpente de escamas de ouro, só tendo a cabeça e os pés de mulher.
Diz a lenda que ela só pode ser desencantada com sangue humano. No dia em que se imolar alguém perto do portão, abrir-se-á a entrada do reino maravilhoso. Com sangue será feita uma cruz no dorso da serpente e então surgirá a princesa com sua beleza olímpica no seio dos tesouros e maravilhas da cidade.
E então, em vez daquela ponta escalvada e agreste, surgirão as cúpulas dos palácios e as torres do castelos, maravilhando toda a gente.
Na povoação há um feiticeiro, o velho Queiroz, que narra, com a fé dos profetas e videntes, os prodígios da cidade encantada.
Na palma de sua mão aberta aparece a princesa, tal como era antes do encantamento. Aparecem também as vistas magníficas da cidade escondida.

By Gerry-And-Me


E para se ter uma ideia, eis a lista dos mitos citados e estudados por Luís da Câmara Cascudo nessa magnífica coletânea de causos, mitos e lendas (fiz um apanhado geral, de acordo com o sumário da obra):

TUPÃ
JURUPARI
ANHANGA
CURUPIRA
CAAPORA

Caapora e caipora
Caipora anão ou gigante
Transformações do caapora
O caipora chileno e argentino
SACI-PERERÊ
Saci, ave
Saci-pererê e matinta-pereira
O saci fora do Brasil
MBOI-TATÁ
IPUPIARAS, BOTOS E MÃES-D'ÁGUA.

Yiara — Oiara
LOBISOMEM
A tradição clássica de Licaon
A tradição romana das lupercais
A tradição erudita da metamorfose vulpina
Duas estórias de Lobisomem
As duas explicações populares da licantropia
MULA-SEM-CABEÇA
CICLO DA ANGÚSTIA INFANTIL
TUTU
ACUTIPURU
COCA E CUCA
MÃO DE CABELO
(MINAS GERAIS)
CHIBAMBA (SUL DE MINAS GERAIS)
CABRA CABRIOLA (PERNAMBUCO, ALAGOAS, SERGIPE, BAHIA)
A BRUXA (TODO O BRASIL)
MAPINGUARI
CAPELOBO
PÉ DE GARRAFA
LABATUT
QUIBUNGO
PAPA-FIGO
GORJALA   
BICHO-HOMEM

ALAMOA (ILHA DE FERNANDO DE NORONHA)
ANGOERA (RIO GRANDE DO SUL)
ANTA-CACHORRO (PARÁ — GOIÁS)
ANTA ESFOLADA (RIO GRANDE DO NORTE)
ARRANCA-L1NGUA (SERTÕES DO ARAGUAIA — GOIÁS)
BARBA-RUIVA OU BARBA-BRANCA (PIAUÍ)
BRADADOR (S. PAULO, MINAS GERAIS, PARANÁ, S. CATARINA)
CABEÇA DE CUIA (PIAUÍ)
CACHORRA DA PALMEIRA
CANHAMBORA (RIO DE JANEIRO, S. PAULO, MINAS GERAIS)
CARBÚNCULO (RIO GRANDE DO SUL)
CASA DE M'BORORÉ (RIO GRANDE DO SUL)
CAVALO MARINHO   
CAVALO DE TRÊS PÉS (S. PAULO)
COBRA DE ASAS (BOM JESUS DA LAPA, BAHIA)
COBRA NORATO (PARÁ)
CORPO-SECO (S. PAULO, MINAS GERAIS, PARANÁ, S. CATARINA, NORDESTE DO BRASIL)   
CURACANGA ou CUMACANGA (MARANHÃO E PARA)
OS FILHOS DE CHICO SANTOS (PARANÁ)
A dança dos Tangarás
O GOGÓ DE SOLA (ACRE)
GUARÁ
JACARÉ, MÃE-DO-TERREMOTO (AMAZONAS)
JOÃO GALAFUZ (PERNAMBUCO, ALAGOAS-SERGIPE)
JURUTI-PEPENA (PARÁ)
MÃE DO OURO (RIO GRANDE DO SUL, SANTA CATARINA, PARANÁ MINAS GERAIS, SÃO PAULO, TODO SUL DO BRASIL)
MÃO PELADA (MINAS GERAIS)
MATINTA PEREIRA (PARÁ, AMAZONAS, ACRE)
NEGRINHO DO PASTOREIO (RIO GRANDE DO SUL)
ONÇA-BOI (AMAZONAS, ACRE)
ONÇA MANETA (SÃO PAULO, MINAS GERAIS)
PISADEIRA (SÃO PAULO, FRONTEIRAS DE MINAS GERAIS)
PORCA-DOS-SETE-LEITÕES (SÃO PAULO, FRONTEIRAS DE MINAS GERAIS)
PRINCESA ENCANTADA DE JERICOACOARA
TIBARANÉ (MATO GROSSO)
VAQUEIRO MISTERIOSO (TRADIÇÃO EM TODAS AS REGIÕES BRASILEIRAS DE PASTOREIO)   
ZAORIS (RIO GRANDE DO SUL)
ZUMBI   
 
 
Então, é ou não é uma quantidade razoável de mitos, criaturas fantásticas e sobrenaturais? Ah, e tudo isso sem falar ainda nas modernas "lendas urbanas", que por sua vez, também já podem ser incorporadas ao nosso bestiário nacional.
:)


Share:

8 comentários:

Tenshi Aburame disse...

Que lista gigante *-*
Ainda não li os livros que você me mandou, porque tenho dois trabalhos da faculdade e tinha um monte de coisa ra organizar no meu pc (o coitado tinha do alguns gigas livres de tanta coisa inútil/por gravar que tava nele i.i), mas o roteiro do livro tá andando *-*
Comentei com um amigo meu sobre a história e ele falou que, como sempre, viajei legal xD
Muito bom o artigo \o/

Amor e Livros disse...

Oi, Tenshi! Pois é, é muito mito e muita lenda bacana!

Sobre ter pouco tempo, eu entendo perfeitamente: Também me sobra pouquíssimo tempo, até para escrever aqui no blog, apesar de ser uma das minhas maiores paixões.
Mas leia aos pouquinhos, pois o livro é bem grosso, rss... e demora mesmo. Mas, após lê-lo, vc verá qtas ideias incríveis vc poderá tirar dali.

Acredito que seu roteiro deva estar incrível, heim? \º

Quando vc tiver algo escrito na net, mesmo que seja só uma resenha ou link para comprar o seu livro, avise aqui, tá? Vamos estar acompanhando de perto.

Bjos
;)

Tenshi Aburame disse...

Oie *-*
Sem comentários sobre o blo... Notou que tem dois que estão às moscas, né?
Pode deixar ^^ Quando terminar de ler Cemitério de Praga (que é do meu amigo, não meu, por isso o desespero pra ler xD) eu pego os que você me mandou \o/

Por enquanto, só tenho parte do roteiro, mas já percebi que o livro vai ser daqueles volumes únicos com mil paginas, se bobear xD

Pode deixar, quando estiver escrito, aviso sim! Só não garanto pra comprar, devido à falta de uma editora... À menos que você queira comprar via bookess =P (conhece o site? de vez em quando acho algo legal lá ^^)

Beijoooooooooooo

luciano disse...

Realmente é um grande universo a ser explorado. Infelizmente existem mitos belissimos em várias partes do mundo, mas nos esquecemo deles em prol de umas poucas histórias superexploradas pelo cinema. Abraços, excelente post.

Pat Kovacs disse...

Muito boa essa postagem, que também fez a vez de protesto.
Sim, vivemos num país miscigenado com a cultura e folclore mais rico do mundo - porque aqui tudo se comporta. Mas não interessa aos outros saber. Ninguém quer recriar e recontar as nossas histórias, adaptando-as ao gosto da nova geração. É mais cômodo pro cérebro pouco criativo pegar carona na reciclagem dos outros.
Mas, danem-se os mainstrean, danem-se os "grandes escritores"... é bom que a originalidade sobre pra gente ;)
Aliás, gostaria desses livros do Câmara Cascudo, se tiver em pdf. Vou procupar pelos sebos daqui, pra ver se acho.
Bjxxx!

Amor e Livros disse...

Olá, Tenshi!
Sim, conheço o Bookess, mas publico pelo Clube de Autores. A qualidade deles é muito boa, você tem várias opções de escolha de papel e capa e o serviço é de total qualidade. A entrega é de 5 dias úteis. Como já fiz diversas vezes, eu e vários autores amigos, várias obras nossas estão sendo publicadas por lá. Acho que você poderia publicar seu livro por la tbm, caso a resposta das editoras demore muito!
E conte conosco para sua divulgação.
;)

Amor e Livros disse...

Olá, Luciano!
Então, vc está certo. O cinema norte-americano (principalmente) é o grande "vento" que vai espalhando as "sementes culturais" norte-americanas e inglesas por todo o mundo. Nós, aqui, que já tínhamos o hábito de desvalorizar tudo o que era brasileiro (com exceção do futebol e do Carnaval) agora estamos entrando nessa bobagem, de escrever histórias baseadas em mitos enlatados... Ainda bem que temos bons escritores, como André Vianco, Martha Argel, Giulia Moon, por ex., que exploram o mito vampírico, mas dentro do cenário brasileiro. Já é um começo, né?
Eu, se pudesse, escreveria uma saga completa em que entrassem todos os nossos mitos.
:)

Amor e Livros disse...

Querida Pat
Você é um grande exemplo de escritora brasileira que valoriza, e muito, a nossa cultura e nosso folclore. Aliás, você também usou em seus livros o panteão de deuses afro-brasileiros, não? Eis aí, outra soberba ideia a ser explorada. A religiosidade e o misticismo do nosso povo, a junção das raças e a sabedoria que nos foi passada através do sincretismo religioso.
Como você disse, Pat, nosso folclore, nossa mitologia e o misticismo de nossa gente são os mais ricos do mundo!
Temos que usar isso tudo e não relegar ao esquecimento, adotando o estilo literário, os maneirismos e até as lendas anglo-americanas. Não precisamos disso.

:)