Glenn Beck - A janela de Overton


Já considerado um best seller, A Janela de Overton, do jornalísta e crítico político norte-americano Glenn Beck é o mais novo pré-lançamento da Editora Novo Conceito. Com vários excelentes livros em seus catálogos, a Novo Conceito traz outro excelente trabalho com uma certa responsabilidade, afinal, este livro aborda um assunto relativamente sério, e com uma capa que diz tudo o que o livro tenta mostrar: a busca pela liberdade. O livro foge dos demais títulos já expostos aqui, mas o sucesso poderá alcançar o mesmo patamar dos demais, apesar de ser um assunto que não agrada a todos: a política.

Sinopse - Um plano para destruir a América, há centenas de anos sendo planejado, está prestes a ser colocado em prática. Uma poderosa técnica chamada Overton Window que pode modificar nossas vidas, nossas leis e nosso futuro. Ela funciona manipulando a percepção pública para que nossas ideias pensadas anteriormente pareçam ser radicalmente aceitas. Mude a Janela e mude o debate. Mude o debate e mude o país. Para Noah Gardner, um executivo de Relações Públicas com 20 e poucos anos, é seguro dizer que a teoria política é a única coisa em sua mente. Inteligente, solteiro, bonito e isolado dos problemas do mundo com a riqueza e o poder de seu pai, Noah é muito mais preocupado com o futuro de sua vida social do que o futuro de seu país. Mas tudo isso muda quando Noah encontra Molly Ross, uma mulher que é consumida pelo conhecimento de que a América que conhecemos está prestes a ser perdida para sempre. Ela e seu grupo de patriotas se comprometeram a recordar o passado e lutar por um futuro, mas Noah, convencido de que são apenas teorias de conspiração erradas, não está interessado em emprestar suas habilidades consideráveis para a sua causa. E, então, o mundo muda. Um ataque sem precedentes sobre o solo dos E.U.A. sacode o país para o núcleo e coloca em movimento um plano assustador, décadas sendo formulado, para transformar a America e demonizar todos os que se interpõem no caminho. Em meio ao caos, muitos não sabem a diferença entre a teoria da conspiração e conspiração realidade ou, mais importante, em qual lado lutar. Mas para Noah, a escolha é clara: Expor o plano, revelando os conspiradores por trás dele, é a única maneira de salvar tanto a mulher que ele ama quanto sua liberdade.

Autores: Glenn Beck
Titulo: A Janela de Overton
Selo: NOVO CONCEITO
Ano: 2011
Edição: 1
Número de páginas: 384

O QUE ACHEI
Um livro muito bom, para quem gostar (nem que seja um pouquinho só) de política. E para os amantes dos temas conspiratórios. Embora o autor não fale que o livro aborde exatamente o tema "teoria da conspiração", é disso que se trata. Mas não existe nenhum grupo oculto, nenhuma ordem "maçônica" ou ocultista, ou mesmo política "oculta". Os objetivos do grupo que quer transformar o mundo em uma imensa 'República da Sujeição ao Estado' (frase que eu inventei para dar uma ideia do que o livro sugere) são bem claros, abertos e definidos. E o povo já o está vendo em execução, embora nem todos consigam enxergá-lo com a clareza necessária.

Para ser sincera, não faz o meu gênero preferido. O suspense é quase zero, a ação é rápida demais - depois de certa altura - tipo filmes "Duro de Matar" e similares, com soldados aqui ou ali, conspirações que manipulam bombas, polícia, exército e serviço secreto aprontando contra gente honesta, etc.

Eu prefiro bem mais as conspirações de Dan Brown ou os estilos góticos e cheios de suspense sombrio, como Susan Hill, Catherine Gaskin, Conan Doyle, etc. Sem esquecer que livros de fantasia brasileiros, como Martha Argel, André Vianco, Laura Elias, Giulia Moon, Adriano Siqueira, Pat Kovacs, Nelson Magrini, também me agradam de montão.

O livro de Glenn Beck não é ruim. Tem o mérito de ser original, pois o tipo de apocalipse que ele enfoca (o fim do "mundo livre") é algo curioso, e inquietante a ideia de que, no fim das contas, isso possa mesmo ocorrer. E se ele, Glenn Beck, tendo sido jornalista, estivesse por dentro de muitos podres e quisesse, através do livro, alertar um pouco o mundo? E se a "janela de Overton" das elites monopolizadoras do poder estiver, agora mesmo, esquematizando suas novas estratégias de manipulação das massas?

Eu já vi isso acontecer muito, aqui, no Brasil. É só retrocedermos um pouco no tempo e lembrarmos da campanha de Collor de Melo. Sem falar de outros candidatos, presidentes e presidentA. Não é preciso escarafunchar muito nossa história recente, para chegarmos ao ápice dos grandes problemas, o PT -- não é que o PT fosse o maior de todos os males: Ao contrário, era apenas a pontinha do iceberg. O tal iceberg é bem, beeeeem maior do que imaginamos, envolve uma rede mundial de luta pelo poder, de famílias metamilionárias, Bilderbergs, Clube de Roma, obsessão pelo controle populacional (e, por consequência, pelos anticoncepcionais, pelo aborto, etc.), comunismo pós-moderno (chamado hoje em dia de "democracia liberal", um papa progressista demais para o gosto da maioria dos católicos, etc., etc...


Modelo ou exemplo das "janelas de Overton" (do site http://www.saindodamatrix.com.br )


Esse livro não é tão legal como ficção, mas é ótimo para nos fazer pensar. E pensar muito no presente, para que nosso futuro não fique nas mãos erradas. Quem quiser saber mais sobre o tema, LEIA ESSE ARTIGO, do site 'SAINDO DA MATRIX'. Dá o que pensar.

Share:

0 comentários: