Elena P. Melodia - Sombra


Sombras, cada vez maiores...

ALMA  TENTA,  mas  não  consegue  escapar  de  uma excursão  da  escola.  Ao  comparecer  a  uma  exposição  de fotografias  com  a  turma,  vê  o  retrato  de  uma  menina idêntica  a  ela.  Como  pode  uma  sósia  se  idêntica  em  TUDO  até nas roupas? 
   Morgan,  seu  melhor  amigo,  esta  desaparecido,  mas colegas e família parecem não se dar conta. Seu comportamento é bastante  estranho.  Quando  reaparece,  ele  marca  um  encontro com  Alma  num  esconderijo  subterrâneo  debaixo  de  um  velho aqueduto.
  O  que  ele  quer  contar  a  ela?  Teria  algo  a  ver  com  os assassinatos que ocorrem na cidade? E com as vozes na cabeça de Alma?   E  seriam  todos  estes  mistérios  indícios  de  algo  ainda
mais surpreendente sobre a própria origem de Alma e Morgan? 
Conheça as respostas  ao longo dos três capítulos desta saga: Escuridão – Sombra – Luz

O QUE ACHEI:

O segundo livro, ao contrário do primeiro, totalmente "escuro", como o nome já diz, é menos enigmático, mas igualmente sombrio, denso e um pouco mais deprimente.

Acho que o primeiro me cativou mais, porque deixava no ar vários por quês, e nesse segundo, tudo é revelado. Então, deixam os mistérios de existir, e o leitor passará a conhecer a verdadeira realidade sobrenatural que envolve a vida - ou quase-vida - de Alma.

Ela vai ficar ainda mais irritadiça com sua mãe e irmão, ainda menos simpática com os colegas de escola e mais nervosa com os novos mistérios com os quais se depara. E para piorar, seu amigo e paquera, Morgan, está desaparecido.

Ela descobrirá que teve uma sósia, quase uma irmã gêmea, e ao investigar aquilo, verá que o mistério apenas se torna maior e mais sombrio. Nada parece fazer sentido.
Crimson - Mystery by Dae ekleN

E o mistério do caderno roxo, onde ela escreve coisas ruins que, ela sabe, irão se tornar reais? Continuará, até que ela consegue, fazendo os mais incríveis malabarismos, evitar a concretização de um assassinato.

Ela ainda terá que se confrontar com sua amiga de escola, Ágatha, que está presa num reformatório, graças a uma denúncia feita por ela, Alma. E todo o remorso, sentimento de culpa, medos e anseios que isso lhe trará.

O final é revelador: Ela vai reencontrar Morgan num certo lugar oculto, sob um velho aqueduto, e lá todas as verdades, nuas e cruas, serão postas à luz... ou melhor, à sombra. Pois ela descobrirá que sua vida, até então insossa e mais ou menos deprimente, é algo ainda pior. Muito pior.

Não gostei tanto desse segundo volume, embora a aventura de Alma e os mistérios sobrenaturais que são revelados sejam bem instigantes. A autora explora um tema novo, nada de vampiros, nada de anjos, nada da fantasmas, nada de burxas ou loobisomens. É algo que só conheci uma única vez, numa pesquisa de caráter esotérico que fiz para complementar meus textos sobre criaturas sobrenaturais. E que tem similaridade incrível com o tema dessa série.

No geral, o clima denso, gótico, é interessantíssimo. Nota dez.


Share:

0 comentários: