Dacre Stoker e Ian Holt - Dracula, o morto-vivo



A saga continua...

Finalmente a sequência de Drácula, o clássico romance de Bram Stoker, escrito por um historiador de Drácula e seu descendente direto, Dacre Stocker. Nesta retomada da mais clássica trama vampiresca, Drácula, o morto-vivo é ambientado em 1912, uma escolha deliberada, mas que permite uma aparição do próprio Bram Stoker, que morreu em 20 de abril de 1912. Ainda mais fundamental para a história é que os autores podem encaixar sua conclusão com a partida do Titanic, que também ocorreu em abril. O drama do casamento de Mina e Jonathan, a luta incansável de Seward contra vampiros e os detalhes mais sanguinários e perversos da vida de Elizabeth Bathory são alguns exemplos das histórias deste romance; histórias que se entrelaçam pelo envolvimento de um personagem: conde Drácula.


Editora: Ediouro
Idioma: Portugues
Dimensões: 23x15,5x0
Autor(es): Dacre Stoker / Ian Holt
Editora: Ediouro
Ano: 2010

O QUE ACHEI:

Esse livro para mim foi um achado. O sobrinho-bisneto de Bram Stoker, Dacre, resolveu dar uma continuação à trama escrita originalmente em 1897,  e com a ajuda do especialista em 'vampirologia' Ian Holt, deu prosseguimento à famosa saga.

Mina e Drácula, segundo a versão cinematográfica de "O Drácula de Bram Stoker", com Winona Ryder


Usando um estilo diferente de Bram (que era epistolar), Dacre e Ian escreveram uma trama fantástica, em uma linguagem vibrante, bem mais adaptada à nossa época. Descrevem, porém, a Londres de 1912 (eles deram um salto no tempo, mostrando os heróis mais velhos) com minúcia de detalhes, criam o mesmíssimo clima sombrio e gótico, entremeando a história dos personagens originais com a história de novos personagens.

Nessa "continuação", porém, não sei bem dizer se fiquei feliz ou tristíssima com o destino dos meus queridos Jonathan, Mina, Dr. John Seward, Lorde Godalming e Dr. Van Helsing.


O ator Keanu Reeves como Jonathan Harker (tão bonitinho, Keanu...)


Na trama original, Mina e Jonathan se casam, e seu filhinho levará o nome de Quincey, em homenagem ao texano Quincey Morris, que fez parte do grupo de heróis que destruiu Drácula.

Aqui, na continuação, Quincey Harker é um jovem de 25 anos, e seus pais, naturalmente, já estarão maduros. Porém... Mina continua com o mesmo rosto jovem, sem rugas, a mesma beleza inocente de quando tinha 19 anos. O que acontece? Mina toma o sangue de Drácula (na trama de Bram), e isso a manterá sempre jovem, embora não a tenha transformado em vampira.
 Late morning, by sword smanphotogher


O destino desse casal - que se supunha ser feliz - é bem triste, entretanto. Jonathan olha para esposa, e cada vez que vê seu lindo e jovem rosto lembra-se da "traição" de Mina (que se entrega fisicamente ao vilão vampiro) e isso o vai matando aos poucos. Ele se torna um bêbado, e sua firma de advocacia vai à falência.

O Dr. Seward, um dos admiradores de Lucy Westenra (morta no primeiro livro), que era um médico jovem e brilhante, aqui é um homem precocemente envelhecido, viciado em morfina e que todos consideram meio maluco.

Arthur Holmwood, o grande amor de Lucy, que se torna aqui Lorde Godalming, é casado com outra mulher, mas se torna um homem fechado, deprimido, que jamais se esqueceu do primeiro amor: A doce e meiga Lucy, que ele ajudou a matar com uma estaca no coração (quando ela se transformara em vampira).

O Dr. Van Helsing, agora um velhinho de oitenta e poucos anos, vive trancado em casa, obcecado com seus sonhos do passado e sempre temeroso de que o "demônio" retorne. E, de fato, o "demo" retorna...

E novos personagens são agregados à trama: A vampira Elizabeth Bathory é um dos principais vilões, e seus crimes (misturados com sexo e orgias sanguinolentas) são os piores possíveis.
Tudo o que ela faz, porém, é creditado a Drácula (e o grupo de heróis do primeiro livro se torna ainda mais assustado, imaginando que o conde vampiro tenha retornado para se vingar deles).

O jovem Quincey é levado pelas circunstâncias a conhecer o passado de sua família, através de uma carta de Mina, quando seu pai é assassinado de uma maneira absolutamente repugnante e tenebrosa: Empalado em pleno centro de Londres.

O livro é cheio de aventuras, uma mistura de suspense - tem inclusive um detetive chato que quer, a todo custo, culpar um dos nossos heróis pela nova onda de assassinatos que assola a Inglaterra - terror e romance. Ah, o romance não falta também, por conta de Mina e seu coração, sempre dividido entre o querido esposo Jonathan e o seu "príncipe das trevas", que ela um dia amou. E que a amou. E que talvez ainda a ame... será? Mas não teria o príncipe Drácula voltado para se vingar?

Há muitas cenas comoventes, assustadoras, eletrizantes. O livro dá um filme maravilhoso, apesar das minhas restrições quanto ao destino tristíssimo de alguns de meus personagens favoritos.

Um livro que não pode faltar na estante dos amantes do bom gênero de terror. Nota 10 para o descendente do grande Stoker!


Share:

2 comentários:

Aris disse...

Eu vi numa livraria e peguei para espiar. Fiquei meio na duvida se arriscava a leitura. Pelo que vc diz vale a pena. Vou ver se consigo em ebook para ler. Se eu gostar depois compro pra coleção :-D
Bj, Aris.

Jossi Borges disse...

Oi, Aris!
Bem, quando comprei, também estava meio que ensaiando pra ler. Mas depois resolvi encarar o desafio, apesar de que as primeiras cenas (quando falam do Dr. Seward)serem bem deprimentes.
Mas... se você leu o livro de Stoker e gostou, vai entender melhor esse aqui. E vai gostar, mesmo "odiando" certos trechos mais tristes.
:)