Charlaine Harris - Serie Vampiros do Sul 2 - Vampiros em Dallas


Sinopse:
Esqueça todas as histórias aterrorizantes de vampiros em que mocinhas  indefesas precisam ser salvas. Esqueça também aquela figura caricata vestindo capa preta, dormindo em caixões (?!) e vivendo em castelos na Transilvânia. Definitivamente, os vampiros saíram do armário e o maior desafio deles agora é ganhar espaço na sociedae.
Sook Stackhouse não é apenas uma garçonete bonita da pacata cidade de Bon Temps; é uma telepata que sempre se achou esquisita e solitária, mas que encontrou o amor em Bill, um vampiro que está bem além dos clichês. Além disso, Sookie agora pode usar seu dom para uma tarefa muito especial: investigar crimes contra vampiros.
Sua primeira missão oficial é em Dallas, onde deve investigar o misterioso desaparecimento de um dos vampiros mais influentes da comunidade local. Depois disso, ela volta a Bon Temps e tenta investigar o assassinato de um amigo e colega de trabalho, o cozinheiro Lafayette, do Bar Merlotte's, e descobre que, por trás das aparências comuns, os moradores da cidade escondem segredos muito mais bizarros do que ser vampiros...

Editora: Saraiva
Ano: 2009.

O QUE ACHEI:
 Para começar, quem fez a sinopse da orelha do livro errou, quando diz que os vampiros de C. Harris não são clichês, não usam capa (isso não usam, mas...) e "não dormem em caixões". Porque dorme, sim. Podem não usar capa preta, mas praticamente eles têm todas as características vampíricas dos personagens de outros livros, filmes, séries e lendas sobre tais criaturas.
Eu achava que Bill dormia em uma cama grande, em local seguro, escuro, etc. Que nada, é num caixão mesmo!

O segundo livro, apesar do tom  humorístico (que eu, sinceramente, não aprecio muito), é interessante, porque o suspense continua. E continua a saga de Sookie, que, a pedido de Eric, o soberbo vampiro loiro e com jeito de viking que a admira, vai para Dallas, junto com Bill.
 Vampiro Eric: Alexander Skarsgard

Aliás, o amor desses dois é algo que acrescenta pontos à história, porque se não houvesse um romance, aposto que não faria sucesso nenhum entre as leitoras.

Em Dallas, Sookie continua tendo a má sorte como companhia, mas isso não a detém. Correndo risco de vida, mas sempre corajosa e de ânimo forte, ela vai fundo, tentando descobrir onde foi parar um vampiro influente da região e desbaratar uma terrível organização criminosa.

É aventura demais, correria demais, e novamente, Sookie acaba indo parar num hospital, quase morre, quase é estuprada, mas sobrevive, e ainda volta a Bon Temps, para tentar desvendar sobre o assassínio de seu amigo Lafayette.

Nesse segundo livro, outras criaturas fantásticas são apresentadas ao leitor, e a gente fica boquiaberta quando tantos mistérios são revelados.
Outra questão interessante, é a atração de tantos homens, vampiros ou criaturas fantásticas por ela, e o leitor acabará ficando indeciso se torce para ela ficar com: Bill, Sam ou Eric. Mas não se preocupem, não é só o leitor que fica nessa indecisão. A própria Sookie também ficará...

Uma aventura bizarra e curiosa, um livro muito bom. Viva Sookie!


Share:

0 comentários: