Dawn Stewardson - Num raio de Luar

Num Raio de Luar - ( Blue moon ) Super Julia 102 - Dawn Stewardson
A magia que os unia poderia separa-los para sempre.

Hank Lockard mais uma vez olhou Erica sem entender o louco desejo de tomá-la nos braços e jamais deixá-la partir. Naquela região, fervilhante de garimpeiros e malfeitores atraidos pelo ouro, era rara a presença feminina. E ele ocupado de tratar seus pacientes, nunca pensara em mulheres... até que Erica aparecera usando suas roupas esquisitas..
"Vim do século 20" - ela falava - "E você precisa me ajudara voltar" - Mas como se em 1862 nunca ninguém ouvira falar em viagem do tempo?
Edição: 102
Editora: Nova Cultural
Ano: 1980
Páginas: 192

O QUE ACHEI: Um daqueles romances antigos, da Nova Cultural, dos (bons) tempos em que histórias sem nexo tipo... "Crepúsculo" e afins ainda estavam longe. Do tempo em que um romance desse gênero (estranho para os padrões da época), com "viagem no tempo", era uma novidade e tanto.
E continua sendo um tema interessante, com muitos lugares-comuns, é fato, mais ainda curioso e gostoso de ler.

Erica, por um motivo que ela desconhece, vai passear em uma mina abandonada, e subitamente se vê levanda "num raio de luar" através do tempo, indo aterrisar em 1862! O que ela, de cara, não percebe. Apenas aos poucos vai se tocando que está em outra época, e fica desnorteada.
Suas roupas, seu sotaque e seus modos causam surpresa na rústica e inculta população local, a maioria composta de mineiros e suas famílias.

Mas foi o médico, Dr. Hank, quem a acolheu em sua casa e lhe devotou uma grande atenção. Atenção essa que evoluiu, para estima e depois, amor.

O final é muito interessante, porque - apesar do paradoxo - eles permanecem juntos. Naturalmente, um dos dois terá de escolher entre voltar/ficar no seu próprio tempo ou se arriscar a enfrenter outra época, com todos os seus desafios e dificuldades.

Bem, eu não ia querer ficar naquela época! Só de saber que teria de "puxar água" em balde, aquecê-la em fogão de lenha, e depois, colocá-la em uma "tina de madeira" (oh, tristeza), para tomar um simples banho... cruzes! No lugar de Erica, eu voltaria correndo para o século XX!
;)






Share:

0 comentários: