Frank G. Slaughter - Peste a Bordo

Vinda das profundezas do passado, uma doença ameaça dizimar a humanidade!

Nas altitudes rarefeitas dos Andes peruanos, um arqueólogo encontra por acaso uma tumba antiga, involuntariamente libertando germes em estado latente que mais de cinco mil anos antes haviam dizimado uma civilização inteira. O que acontece quando esse tal organismo, para o qual não existe antídoto, reaparece com toda sua virulência constitui o arcabouço.

O QUE ACHEI
- resenha de "Peste a Bordo":

A sinopse promete muito mais do que o livro contém. Na verdade, trata-se mais de um drama ou suspense médico, do que um grande "épico" médico, onde a ciência luta contra uma "peste sem igual que poderá dizimar a humanidade". É uma trama muito mais simples do que, por exemplo, "Vírus", de Robin Cook.


O protagonista é o Dr. Grant Reed que tem o encargo difícil de por em quarentena as vítimas do navio-hospital Mercy, enquanto trabalha desesperadamente em seu laboratório para encontrar a cura contra a doença desconhecida.


Um livro bom para os apreciadores de suspense médico; entediante para os que preferem histórias com ação, violência e/ou terror e adrenalina. Aqui, todo o suspense concentra-se nas ações do médico, e é bem curioso, do ponto de vista científico, pois o leitor poderá conhecer alguns procedimentos médicos, nos casos de doenças contagiosas e/ou desconhecidas.

Bem, como sou fã de suspenses médicos, gostei. Daria nota 7.0 (numa contagem de zero a dez).

Share:

0 comentários: