Joan Hohl - Viajante do Passado


Sinopse:
MATTHEW desliza a mão aspera pelas costas da doutora Virginia e a faz suspirar de desejo. Foi dificil convencê-la de que seu lugar era ali, nos braços dele, nua, languida.
Vieginia fecha os olhos e deixa-se embriagar de prazer quando mathew entrelaça as pernas nas dela e a beija com paixão. Nesse momento nada mais lhe importa nem mesmo o fato de que este homem viajou cem anos no tempo e agora a reclama como uma propriedade sua.

O QUE ACHEI:

JOAN HOHL sempre se destacou nas suas publicações de banca por escrever romances com o tema "viagem no tempo"; não sei por que, mas essa autora, nascida em 1935 e morando na Pensilvânia, com mais de 60 livros publicados, sempre teve uma queda por esse tema... foram vários, como"Janelas do Passado", "Janelas do Presente" e "Janelas do Futuro", e outros mais... E ela tem um jeitinho especial para esse tipo de história! Quem não leu  Joan Hohl, experimente. A nossa autora (foto abaixo) continua firme nos romances, e seus lançamentos continuam. Parabéns a essa senhora simpática e talentosa!

Viajante do Passado

Do livro de banca da coleção Momentos Íntimos Extra, edição 75 - Viajante do Passado/Solidão Nunca Mais (Christmas stranger/Read between the lines

Essa pequena história de uma edição já antiga de Momentos Íntimos da Nova Cultural, de 1990, me surpreendeu agradavelmente.
Virgínia Greyson é uma médica, que trabalha num grande hospital a Pensilvânia, século XX. Matthew Hawk é um xerife de uma cidadezinha de Montana, do ano de 1889. Este último, num dia frio de véspera de Natal, caminha em direção à igreja, um pouco desiludido com sua vida agitada, sempre correndo atrás de bandidos, sem direito a descanso, sem direito a uma vida em família, esposa, filhos, aconchego... E foi assim que ele foi atingido por um tiro, bem no peito. 


Quando acorda, está em um local que, para ele, só pode ser o céu ou o inferno. Inferno talvez não, por causo do "anjo" louro e de rosto suave, da Dra. Virginia Greyson, que está ao seu lado e trata dele, e ao lado de quem ele se sente tão bem... 

Assim começa a história de uma viagem no tempo, em que um cowboy do século XIX se encontra com uma mulher do século XX. Um romance curto, mas satisfatório, curioso, comovente.  Uma das poucas histórias de viagem no tempo que me fez rir, em alguns momentos, me comoveu em outros e que vale a pena ser lida.
Share:

1 comentários:

Snake/// disse...

Olá!

O nosso blog "Alternativos $ Independentes" ganhou um selo e queremos dividir com vc =]

Para pegar o seu acesse:
http://alternativosindependentes.blogspot.com/2011/03/blog-alternativos-independentes-ganha.html

Abraços!