Meg Cabot - O Arcano Nove


Livro 2 – O arcano nove

Suzannah está adorando sua nova vida na ensolarada Califórnia. Uma festa atrás da outra,  amigos e até um potencial namorado - nada menos que Tad Beaumont, o garoto mais  bonito e rico da cidade. Mas, como toda adolescente, Suzannah enfrenta muitos  problemas. 

Um em especial é só seu: os fantasmas não a deixa em paz. E ela tem até  uma queda por um deles. Suzannah é uma mediadora, uma pessoa capaz de se  comunicar com os mortos, resolver as pendências deles na terra e ajudá-los a descansar  no além. É o caso de Jesse, a assombração de plantão na casa onde Suzannah mora com  a familia. Jesse é um fantasma jovem, bondoso e, acima de tudo, um gato. Mas é  inatingível. Não apenas por estar morto. Aparentemente, ele não sente qualquer atração  por Suzannah - ao contrário de Tad, que a convida para o seu primeiro programa a dois. 


O  fato de Tad não ser Jesse é compensado por ele ser de carne e osso. E Suzannah se  entusiasma com as possibilidades que o convite do rapaz representará para sua vida  amorosa. Até que o mundo dos mortos se manifesta e complica tudo outra vez. O  fantasma de uma mulher assassinada não larga do pé de Suzannah, que não tem como  ignorá-la. Pior ainda, tudo indica que a morte dela tem uma relação com mistério no  passado de Tad. Para Suzannah, o que era uma chance de amor pode significar risco de  vida.

***

O QUE ACHEI:

O livro 2 deixa um pouco a desejar, porque a presença de fantasmas (e elementos sobrenaturais) fica um pouco ofuscada pela atuação de um gângster perigoso, e por algumas cenas cômicas, como a da tia de Cee-Cee (que se julga "médium"). 

Mas a mulher joga o tarô, e surge o Arcano Nove, que afinal de contas, terá uma certa relação com a aventura de Suzannah. 

A história não é ruim, mas seria melhor, se houvesse mais sobrenatural e menos enrolação (como as cenas das festas, paqueras sem graça, briguinhas entre a protagonista e os filhos do padrasto, que no livro, são chamados "meio-irmãos", etc). Sem falar que as aparições de Jesse, nessa aventura, foram pouquíssimas, e nada de beijo... =D 


Share:

0 comentários: