Marcia Kupstas - AS SETE FACES DO TERROR

AS SETE FACES DO TERROR
Entrando no DESAFIO NACIONAL, lendo mais autores brasileiros, principalmente os de fantasia e sobrenatural, que é o que mais gosto, comecei logo a procurar em livrarias, bancas e sebos livros de autores brasileiros de ficção. 

Fiquei muito triste ao ler uma entrevista dada pelo dono de uma famosa editora, que disse que o "o brasileiro não tem tradição na literatura fantástica". E por isso, não tem a mesma habilidade, o mesmo jeito para escrever sobre fantasia, reis, dragões, cavaleiros, fadas e duendes, etc.
E resolvi mover meus pauzinhos, agitando amigos, autores, membros de comunidades, etc., para mostrarmos que autor brasileiro de fantasia existe, SIM, e são ótimos. 

Esse livro ao lado é um exemplo disso: Os autores (amei cada um deles, ou seja, cada um dos contos, que falam de cada um dos grandes mitos da fantasia e da imaginação que nos metem medo:

- Júlio Emílio Braz, com Bença, mãe (fantasmas)
- Carlos Queiroz Telles, A Marca da Serpente (vampiro)
- Flávia Muniz, Possuída pelas Trevas (bruxas)
- Marcia Kupstas, Tybi, o guardião dos gatos (múmia)
- Julieta de Godoy Ladeira, Garoto Inventado (frankenstein)
- Jesse Navarro e Márcia Melo, Lua cheia de Sangue (lobisomem)
- Fernando Portela, Um homem Feito de Nuvem (zumbi)

Um dos contos que mais me impressionaram, foi o de Carlos Queiroz Telles,  A Marca da Serpente, onde ele traz Vlad Tepes, o famoso Drácula, para o Brasil.
Revisitando a famosa lenda, Carlos Queiroz narra em um estilo ágil e pontuado de mistério e sombras, a 'vida' de Vlad no Brasil colonial e sua paixão por uma donzela daqui.Quem diria? Drácula em terras brasileiras, e esse livro é de 1992, muito antes de aportarem nas livrarias daqui J. R. Ward, S. Meyer, Guillermo del Toro, e outros vampíricos famosos.

Ora, também me arrepiei com a história da fantasminha que vivia sozinha, tendo morrido aos dez anos, e querendo tanto uma mãe... esse é o conto Bença, Mãe, de Julio Emilio Braz.

Flavia Muniz é eletrizante, no conto Possuída pelas Trevas, onde a magia negra e o ódio se misturam, criando um clima de filme de terror dos bons...

Marcia Kupstas trouxe para o Brasil a múmia de Tybi, o Guardião dos Gatos, uma múmia egípcia com poderes incríveis, e perigosíssimos.

Garoto Inventado, de Julieta Godoy Ladeira, é o máximo. Um pouco triste, mas lembra muito o filme Edward Mãos de Tesoura, também inventado por um cientista solitário e meio maluco.

Jesse Navarro e Márcia Melo trazem o lobisomem para a cidade grande, com o mesmo clima sombrio de um bom filme noir, no conto Lua cheia de Sangue.

E Fernando Portelo, em Um Homem Feito de Nuvem, é igualmente assustador, no melhor sentido da palavra.
Sete contos excelentes, para jovens e adultos que apreciam o sobrenatural... Esse livro eu recomendo!!!


Share:

2 comentários:

Bernardo Henrique disse...

Peguei esse livro na biblioteca da escola por acaso, já que ele é um dos mais procurados. Adorei o livro, principalmente da história A Marca Da Serpente e também da Lua Cheia de Sangue.
Recomendo também sete ossos e uma maldição, q também é muito bom

MARINA disse...

Eu li, ou melhor dizendo, eu "devorei" esse livro na adolescência. Simplesmente fantástico, com uma narrativa envolvente que nos faz desligar do mundo.