Leniria R. Santos - O Velho Lobisomem

 

         Causos e textos enviados por minha amiga Leniria Santos. Como ela, eu também fiquei arrepiada com as histórias narradas.
            Os mistérios sobrenaturais são muitos, o mundo está cheio deles. Você também está preparado para sentir alguns arreipios? Então leia. Mas não leia à noite…

“O do lobisomem ocorreu com minha família quando eu era criança, o da mulher de cinza diziam que assombrava o prédio onde eu trabalhava e esse dos ‘pés de pato’ ocorreu com uma amiga minha, que se arrepiava toda ao contar!”

Leniria Santos

           
VOU contribuir com uma história que o povo lá de casa conta... Quando eu tinha uns onze anos no bairo em que eu morava tinha um senhor bem idoso, que todos comentavam que era um lobisomem.

            Embora existisse esse boato, não tinha ainda relatos de aparições. Minha história aconteceu em um daqueles invernos muito rigorosos aqui do sul, sabem... Tem noites muito escuras e geladas, que se você levanta de madrugada não vê uma viva alma na rua.

            De repente começaram os rumores sussurados sobre um enorme cão negro,
que agitava os cães de toda a vizinhança. Uivos madrugada adenro, principalmente
naquelas em que a bruma tomava conta das ruas e a névoa branca não permitia ver um palmo na frente do nariz.

            Minha casa era bem na encruzilhada, local onde duas ruas se cruzam, formando uma cruz. Bom, aqui no sul existe um misticismo que é o local exato onde ocorrem as transformações do lobisomem, e para completar o quadro assustador, não existia cerca ou muros ao redor da minha casa, costume de um bairro antigo e sem o hitórico de violência de hoje.

            Em uma dessas noites geladas e solitárias, minha vizinha do lado, que era uma senhora de muita confiança e conceituada no bairro como pessoa séria, estava
aguardando o filho chegar do trabalho, pois iria ficar até tarde e viria com o carro da empresa para casa, quando começou a agitação.

            Nós tínhamos uma cachorra muito brava que não deixava cão algum se aproximar dela sem brigar.Conta essa minha vizinha que um enorme cão negro invadiu meu quintal e nenhum cão se aproximava dele, que rosnava muito, bravo e
fazia com que todos os outros se encolhessem apavorados, até a nossa Lassie se recolheu assustada para sua casinha.

            Minha vizinha viu tudo pela fresta da janela e viu quando o bicho fez toda a volta na casa e ficou parado, encostado na parede do meu quarto, que eu dividia com minhas irmãs e lá ele ficou arranhando o chão.

            Bom, os casos continuaram até o final do inverno e só acabaram quando o tal velho faleceu...


Arrepiante, mesmo... Eu nunca tive um caso tão próximo, assim. Naturalmente, houveram relatos mais antigos sobre o tema 'lobisomem', como os que meus pais e avós contavam. Mas assim, tão recente, não.

FONTE:
Leniria R. Santos
Share:

0 comentários: