A Mulher de Cinza - Leniria R. Santos


       
Causos e textos enviados por minha amiga Leniria Santos. Como ela, eu também fiquei arrepiada com as histórias narradas.
            Pelo sim, pelo não, é bom não desacreditarmos de todo… Os mistérios sobrenaturais são muitos, o mundo está cheio deles. Você também está preparado para sentir alguns arrepios? Então leia. Mas não leia à noite… 

“O do lobisomem ocorreu com minha família quando eu era criança, o da mulher de cinza diziam que assombrava o prédio onde eu trabalhava e esse dos ‘pés de pato’ ocorreu com uma amiga minha, que se arrepiava toda ao contar!”

Leniria Santos

            Eu trabalhava em uma empresa de suporte técnico a usuários de internet.
O serviço era 24 horas. Eu trabalhava no turno da manhã, mas tinha a galera do madrugadão.
            O prédio tinha dezessete andares e quatro elevadores, mas à noite dimínuia consideravelmente o número de funcionários, ficando pouca gente no prédio e poucos andares em funcionamento, a maioria ficava vazio e com luzes apagadas... Contavam que a turma da madrugada passava por muitos sustos, pois pelos corredores vazios circulva uma mulher vestida de roupa cinza.
            E quando se pegava o elevador sozinho, ele misteriosamente parava em um dos andares vazios, a porta se abria e a mulher vinha pelo corredor em direção ao elevador, lenta, lenta, lentamente, até que por sorte a porta do mesmo fechava e o elevador começava a andar.
            Dizem que quando estavam construindo o prédio uma mulher morreu no poço do elevador.
            Bom, verdade ou não, eu nunca fiquei por lá depois do entardecer...

FONTE:
Leniria R. Santos

Share:

0 comentários: